Busca avançada
Ano de início
Entree

Distribuição espacial dos nascimentos, trajeto das mães dos domicílios aos hospitais de parto e mortalidade neonatal no Município de São Paulo, 2008

Processo: 11/21718-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2012 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Marcia Furquim de Almeida
Beneficiário:Marcia Furquim de Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Francisco Chiaravalloti Neto ; Gizelton Pereira Alencar ; Luis Patricio Ortiz Flores ; Patricia Carla dos Santos ; Zilda Pereira da Silva
Assunto(s):Mortalidade fetal  Mortalidade hospitalar  Maternidades 

Resumo

São Paulo é uma megacidade fruto de crescimento desordenado apresentando ocupação espacial heterogênea e nem sempre a infra-estrutura urbana é adequada para atender todas as necessidades da população. Há serviços privados de alta complexidade ao lado de serviços de atenção primária à saúde que nem sempre dispõem de recursos básicos, resultando em condições de vida diferenciadas que podem resultar em situações de saúde desiguais, entre as quais perfis epidemiológicos diferenciados dos nascimentos e dos óbitos neonatais. O objetivo do projeto é: descrever o perfil dos aglomerados de nascidos vivos no MSP, segundo características maternas (escolaridade, paridade, situação conjugal e idade), características da gestação e parto (duração da gestação e tipo de parto) e do recém-nascido (peso ao nascer); verificar se há diferença de fluxo das mães para os hospitais SUS e não-SUS; verificar se há diferença entre os fluxos das mães para os hospitais segundo características dos aglomerados de nascimento; identificar possíveis diferenças da probabilidade de morte neonatal, segundo aglomerados de nascimento; verificar se existe associação entre o fluxo das mães para os hospitais de parto e a mortalidade neonatal no município de São Paulo em 2008. Os nascidos vivos de mães residentes e ocorridos no município de São Paulo em 2008 serão considerados como a população de estudo. Será realizado um estudo ecológico. Os aglomerados de nascimentos serão considerados como unidade de análise e serão obtidos a partir de georreferenciamento dos endereços de residência das mães. As informações sobre as características maternas e do recém nascido, endereços do hospital do parto e da residência das mães serão obtidas das Declarações de nascido vivo e de óbito neonatal, as quais serão obtidos na Fundação SEADE. As informações sobre o tipo de hospital (numero de leitos, entidade mantenedora, presença de UTI neonatal e de adultos) onde foi realizado o parto será obtida do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Será realizada a linkage dos bancos de dados das declarações de óbito neonatal e de nascido vivo de modo a se obter a probabilidade de morte dos aglomerados de nascimento. O georreferenciamento de endereços será realizado por meio da base geográfica digitalizada dos distritos administrativos do município de São Paulo. Os aglomerados espaciais dos nascimentos serão identificados com o emprego do estimador de intensidade Kernel, através do aplicativo gratuito TerraView 3.6.0. A partir da identificação dos aglomerados de nascimentos a identificação dos fluxos das mães para o hospital do parto, será realizada por meio do cálculo da distância teórica (em linha reta), em km, entre os endereços dos hospitais de parto e os endereços de residência das mães, e será obtida a média ponderada das distâncias entre as residências (de cada aglomerado) e os hospitais do parto, que será calculada através do aplicativo ArcInfo10. Será realizada uma análise descritiva do perfil dos aglomerados de nascimentos. Será testada associação entre as distâncias médias dos hospitais aos aglomerados de nascimentos, segundo vínculo com SUS. Será avaliada a possível associação entre aos fluxos domicilio/hospital e a probabilidade de morte neonatal. A análise estatística será feita utilizando-se os aplicativos R-project 2.11.0 e Stata 10. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PATRICIA CARLA DOS SANTOS; ZILDA PEREIRA DA SILVA; FRANCISCO CHIARAVALLOTI NETO; GIZELTON PEREIRA ALENCAR; MARCIA FURQUIM DE ALMEIDA. Diferenciais dos aglomerados de nascidos vivos no Município de São Paulo, Brasil, 2010. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 6, p. -, 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.