Busca avançada
Ano de início
Entree

Cryptococcus neoformans: estudos da via de transdução de sinal que controla o crescimento a 37 graus empregando ferramentas de biologia molecular, e caracterização epidemiológica molecular e enzimática

Processo: 07/50536-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2008 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Marcelo Afonso Vallim
Beneficiário:Marcelo Afonso Vallim
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Cryptococcus neoformans  Epidemiologia 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_148_134_135.pdf

Resumo

O fungo dimórfico Cryptococcus neoformans é um patógeno oportunista de pacientes imunocomprometidos pela Aids, transplantes e sob o tratamento contra o câncer. Dentro da espécie C. neoformans, existem três variedades: neoformans, grubii e gattii. E cinco sorotipos: A (var. grubii), D e AD para C. neoformans, e B e C para C. neoformans var. gattii. A distribuição de Cryptococcus neoformans vars. neoformans e grubii é mundial, enquanto C. neoformans var. gattii é encontrada em regiões tropicais e subtropicais. O sorotipo A é prevalente tanto em isolados clínicos como ambientais. C. neoformans é um fungo heterotálico possuindo dois mating-types: Mat e Mata. As células do mating-type Mat são mais virulentas em modelo animal e, também, são prevalentes tanto no ambiente como em isolados clínicos. O fato de C. neoformans causar doenças em pacientes imunocomprometidos leva à necessidade de tratamento para o resto da vida do paciente com antifúngicos do tipo azoles. Entretanto, linhagens do fungo, as quais adquiriram resistência contra o tratamento, são isoladas em pacientes. Assim, torna-se essencial pesquisar alternativas de tratamentos. Para tal, é indispensável que se conheça a biologia do fungo para que novos alvos para a ação de drogas sejam identificados. A biologia de C. neoformans tem sido estudada extensivamente e vários fenótipos que se relacionam com virulência foram identificados. Dentre eles, destaca-se a caracterização de uma via de transdução de sinal que permite que este fungo cresça à temperatura fisiológica de mamíferos (37° C), a qual é controlada pela proteína ras1. Poucos elementos que compõem esta via de transdução de sinal foram identificados. Nesse sentido, um projeto de supressão por múltipla cópia empregando uma biblioteca genômica feita em um plasmídio telomérico levou ao isolamento do gene que codifica a proteína rac1. Superexpressão dessa proteína resgata a capacidade do mutante ras1 de C. neoformans de crescer a 37°C. A técnica de supressão por múltipla cópia usando este banco apresenta algumas desvantagens. Portanto, a proposta de trabalho, apresentada aqui, visa utilizar a técnica de mutação por inativação insercional para descobrir genes envolvidos no crescimento a alta temperatura em C. neoformans que possam ser empregados com alvo de drogas em novas terapias contra esse fungo. Outro aspecto importante a ser considerado relacionado à criptococcose é a sua epidemiologia. A epidemiologia de isolados clínicos e ambientais no Brasil é alvo de estudos de caracterização molecular, mas dedica- se apenas a estabelecer a relação entre esses isolados. Portanto, um detalhamento epidemiológico associando marcadores moleculares (por exemplo, PCR-RFLP, RFLP e RAPD), marcadores enzimáticos (por exemplo, produção de fosfolipase B) e estudos da severidade da doença (criptococcose) que esses isolados causam em pacientes ainda não foi realizado. Outra proposta de trabalho é desenvolver ferramentas que permitam não só caracterizar os isolados, mas também agrupá-los em famílias geográficas que causam doenças com severidades distintas em pacientes submetidos a transplante renal na Unidade de Transplante de Rins da Unifesp. (AU)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAES, HUGO COSTA; DERENGOWSKI, LORENA DA SILVEIRA; FERREIRA PECONICK, LUISA DEFRANCO; ALBUQUERQUE, PATRICIA; PAPPAS JR, GEORGIOS JOANNIS; NICOLA, ANDRE MORAES; ALVES SILVA, FABIANA BRENDAN; VALLIM, MARCELO AFONSO; ANDREW ALSPAUGH, J.; SOARES FELIPE, MARIA SUELI; FERNANDES, LARISSA. A Worl-Like Transcription Factor Is Essential for Virulence of Cryptococcus neoformans. FRONTIERS IN CELLULAR AND INFECTION MICROBIOLOGY, v. 8, NOV 13 2018. Citações Web of Science: 0.
GONTIJO, FABIANO DE ASSIS; DE MELO, AMANDA TEIXEIRA; PASCON, RENATA C.; FERNANDES, LARISSA; PAES, HUGO COSTA; ALSPAUGH, J. ANDREW; VALLIM, MARCELO A. The role of Aspartyl aminopeptidase (Ape4) in Cryptococcus neoformans virulence and authophagy. PLoS One, v. 12, n. 5 MAY 25 2017. Citações Web of Science: 3.
SANTOS FERNANDES, JOAO DANIEL; MARTHO, KEVIN; TOFIK, VERIDIANA; VALLIM, MARCELO A.; PASCON, RENATA C. The Role of Amino Acid Permeases and Tryptophan Biosynthesis in Cryptococcus neoformans Survival. PLoS One, v. 10, n. 7 JUL 10 2015. Citações Web of Science: 17.
DE GONTIJO, FABIANO ASSIS; PASCON, RENATA C.; FERNANDES, LARISSA; MACHADO, JR., JOEL; ALSPAUGH, J. ANDREW; VALLIM, MARCELO A. The role of the de novo pyrimidine biosynthetic pathway in Cryptococcus neoformans high temperature growth and virulence. Fungal Genetics and Biology, v. 70, p. 12-23, SEP 2014. Citações Web of Science: 8.
LAGO, JOAO HENRIQUE G.; SOUZA, ELISANGELA DUTRA; MARIANE, BRUNA; PASCON, RENATA; VALLIM, MARCELO A.; MARTINS, ROBERTO CARLOS C.; BAROLI, ADRIANA A.; CARVALHO, BIANCA A.; SOARES, MARISI G.; DOS SANTOS, ROBERTA T.; SARTORELLI, PATRICIA. Chemical and Biological Evaluation of Essential Oils from Two Species of Myrtaceae - Eugenia uniflora L. and Plinia trunciflora (O. Berg) Kausel. Molecules, v. 16, n. 12, p. 9827-9837, DEC 2011. Citações Web of Science: 26.
BITENCOURT, ANA LUISA V.; VALLIM, MARCELO A.; MAIA, DANIELA; SPINELLI, RAFAEL; ANGELONI, RENATA; PRINCIPAL, LUCIANA; SOUZA, ELISANGELA; PASCON, RENATA C. Core sampling test in large-scale compost cells for microorganism isolation. African Journal of Microbiology Research, v. 4, n. 15, p. 1631-1634, AUG 4 2010. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.