Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de mastócitos e da histamina em eventos inflamatórios induzidos pelo veneno da raia Potamotrygon motoro em modelo murino

Processo: 12/00166-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2012 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Katia Cristina Barbaro Nogueira
Beneficiário:Katia Cristina Barbaro Nogueira
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Eliana Faquim de Lima Mauro ; Marta Maria Antoniazzi
Assunto(s):Venenos de origem animal  Raias  Potamotrygon  Inflamação  Mastócitos 

Resumo

As raias são elasmobrânquios existentes tanto em mares tropicais e temperados quanto em rios de água doce. Possuem o hábito de ficarem enterradas em covas rasas na areia ou lodo. Em algumas famílias, existe um ou mais ferrões retrosserrilhados bilateralmente localizados na cauda, formados por uma estrutura mineralizada recoberta por camadas de células epidérmicas. Os acidentes por raias ocorrem, na maioria das vezes, quando estes animais são pisados e, como um comportamento defensivo, eles giram a cauda em direção ao local estimulado, inserindo o ferrão no membro do indivíduo. Além do trauma mecânico causado pelo ferrão, os componentes tóxicos presentes no tecido que o recobre causam dor intensa seguida de eritema, edema e necrose, podendo até inviabilizar o membro acometido. Não há tratamento específico até o momento para o envenenamento por raias e a terapêutica consiste na administração de medicamentos antiinflamatórios, analgésicos e antitérmicos, além da limpeza local e retirada dos fragmentos do ferrão. Uma vez que o veneno da raia Potamotrygon motoro causa inflamação local intensa e imediata, este projeto tem como intuito verificar in vivo a participação de mastócitos ativados e de receptores para histamina dos sub-tipos H1, H2 e H3/H4 no edema e influxo celular induzidos pelo veneno. Além disso, será observada a ação do veneno de P. motoro in vitro em cultura de linhagens de mastócitos de camundongo e rato. Os resultados deste projeto podem contribuir para o entendimento da fisiopatologia do envenenamento por raias, contribuindo na busca de outros tratamentos sintomáticos para estes acidentes.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KIMURA, L. F.; SANTOS-NETO, M.; BARBARO, K. C.; PICOLO, G. Potamotrygon motoro stingray venom induces both neurogenic and inflammatory pain behavior in rodents. Toxicon, v. 150, p. 168-174, AUG 2018. Citações Web of Science: 0.
KIMURA, LOUISE F.; PREZOTTO-NETO, JOSE PEDRO; TAVORA, BIANCA C. L. F.; FAQUIM-MAURO, ELIANA L.; PEREIRA, NICOLE A.; ANTONIAZZI, MALTA M.; JARED, SIMONE G. S.; TEIXEIRA, CATARINA F. P.; SANTORO, MARCELO L.; BARBARO, KATIA C. Mast cells and histamine play an important role in edema and leukocyte recruitment induced by Potamotrygon motoro stingray venom in mice. Toxicon, v. 103, p. 65-73, SEP 1 2015. Citações Web of Science: 7.
KIMURA, LOUISE F.; PREZOTTO-NETO, JOSE P.; ANTONIAZZI, MARTA M.; JARED, SIMONE G. S.; SANTORO, MARCELO L.; BARBARO, KATIA C. Characterization of inflammatory response induced by Potamotrygon motoro stingray venom in mice. Experimental Biology and Medicine, v. 239, n. 5, p. 601-609, MAY 2014. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.