Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do sulfeto de hidrogênio (H2S) nas respostas ventilatórias e termo-regulatórias durante hipóxia

Processo: 11/23339-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2012 - 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luiz Guilherme de Siqueira Branco
Beneficiário:Luiz Guilherme de Siqueira Branco
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fenômenos fisiológicos circulatórios e respiratórios  Sistema nervoso central  Transmissão sináptica  Hipoxia encefálica  Neurotransmissores  Metabolismo  Temperatura corporal 

Resumo

A hipóxia desencadeia uma série de respostas, incluindo o aumento da ventilação pulmonar (VE) e uma queda regulada na temperatura corporal (Tc) (Wood 1991, 1995). Estudos anteriores indicam que a hiperventilação induzida por hipóxia depende dos quimiorreceptores periféricos e da sub-região comissural do núcleo do trato solitário (NTS). Diversos estudos sugerem que a partir do NTS diferentes áreas pontinas, bulbares e diencefálicas estão envolvidas no processamento das respostas à ativação dos quimiorreceptores, incluindo-se o hipotálamo anterior (Olivan e cols., 2001). O sulfeto de hidrogênio (H2S), descrito recentemente como terceiro membro do grupo de neurotransmissores (atípicos) gasosos, é produzido endogenamente por vias metabólicas com participação predominante de duas enzimas: cistationina beta-sintase (CBS) e cistationina gama-liase (CSE). No corpúsculo carotídeo, foi descrita a presença e participação da CBS e CSE para gerar H2S em resposta à hipóxia. Visto que as enzimas responsáveis pela síntese de H2S estão presentes no SNC, porém não é conhecido o efeito central do H2S nas respostas ventilatórias à hipóxia, somando-se ao potencial terapêutico para a utilização deste gás na prática clínica, é de suma importância estudar os mecanismos centrais pelos quais o H2S participa do controle respiratório, nunca descrito anteriormente. Com base no exposto acima, o presente projeto visa estudar a participação do H2S nas respostas ventilatórias e termorregulatórias frente à hipóxia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KWIATKOSKI, M.; SORIANO, R. N.; DA SILVA, G. S. F.; FRANCESCATO, H. D.; COIMBRA, T. M.; GLASS, M. L.; CARNIO, E. C.; BRANCO, L. G. S. Endogenous preoptic hydrogen sulphide attenuates hypoxia- induced hyperventilation. ACTA PHYSIOLOGICA, v. 210, n. 4, p. 913-927, APR 2014. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.