Busca avançada
Ano de início
Entree

Processo para operações múltiplas de esterilização, homogeneização, inoculação e ensacamento, visando à produção de inoculantes e substratos para cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais

Processo: 03/13014-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de maio de 2004 - 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Augusto Ferreira da Eira
Beneficiário:Augusto Ferreira da Eira
Empresa:Fungibrás Indústria e Comércio em Fungicultura Ltda
Município: Botucatu
Bolsa(s) vinculada(s):05/60746-0 - Processo para operações múltiplas de esterilização, homogeneização, inoculação e ensacamento, visando a produção de inoculantes e substratos para cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais, BP.TT
05/54992-8 - Processo para operações múltiplas de esterilização, homogeneização, inoculação e ensacamento visando a produção de inoculantes e substratos para cultivo axênico de cogumelos comestíveis e medicinais, BP.PIPE
04/04945-0 - Processo para operações múltiplas de esterilização, homogeneização, inoculação e ensacamento, visando a produção de inoculantes e substratos para cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais, BP.TT
04/07508-0 - Processo para operações múltiplas de esterilização, homogeneização, inoculação e ensacamento, visando a produção de inoculantes e substratos para cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais, BP.TT
Assunto(s):Inoculantes agrícolas 

Resumo

A empresa pretende desenvolver uma inovação tecnológica que visa à produção de inoculantes agrícolas e substratos para cultivo axênico de cogumelos comestíveis e medicinais com custo substancialmente reduzido e maior garantia de qualidade microbiológica. Trata-se de um processo de esterilização dinâmica em massa, com equipamento que possibilita múltiplas operações: homogeneização das matérias- primas, cozimento, esterilização sob homogeneização contínua (evitando os problemas de transporte de massa), resfriamento, inoculação e homogeneização do inóculo, extrusão e empacotamento do substrato inoculado (semente). Na fase 1 do projeto, esse processo foi comparado com o modo convencional de produção de inoculantes por esterilização estática em autoclaves. Os resultados obtidos provaram a viabilidade técnica de operação e controle do novo equipamento na produção de inoculantes, reduzindo o binômio tempo/temperatura de esterilização, as contaminações por bactérias termorresistentes e praticamente eliminando as contaminações fúngicas. Essa etapa permitiu também o resfriamento rápido, a inoculação e homogeneização do inóculo e a extrusão do substrato inoculado (grãos de cereais). Essas vantagens permitiram uma redução inicial de custos da ordem de 40% em relação ao processo convencional. Entretanto, nessa escala (protótipo com capacidade para 850 litros), não foi possível operar o processo para produção de substratos visando ao cultivo axênico de cogumelos. Dessa forma, na fase 2 pretende-se, entre outras atividades, construir o equipamento em escala plena, com cerca de 4.500 litros. (AU)