Busca avançada
Ano de início
Entree

Compósitos baseados em nanoestruturas de carbono: uma aplicação nanobiotecnológica na osteogênese

Processo: 11/22232-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Pietro Ciancaglini
Beneficiário:Pietro Ciancaglini
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia  Materiais nanoestruturados  Biomateriais  Nanotubos de carbono  Hidroxiapatita  Osteogênese  Citotoxicidade 

Resumo

O acúmulo de mineral constituído principalmente por íons de fosfato e cálcio que formam um sal de fosfato de cálcio formando cristais de hidroxiapatita é o que chamamos de processo de biomineralização. O processo de ossificação mediado por osteoblastos (na formação dos ossos chatos) ou por odontoblastos (na formação do dente) é claramente distinto daquele que ocorre na calcificação da cartilagem epifisária (a partir de um modelo cartilaginoso), que é mediada por condrócitos hipertróficos. A natureza das células da matriz protéica e da interação entre a deposição de mineral e matriz protéica é claramente diferente. Não obstante, em todos esses sistemas existe um fator comum que é a viabilização do processo de mineralização e vários mecanismos bioquímicos de formação dos primeiros minerais é muito similar e catalizada por enzimas comuns. A descoberta dos nanotubos de carbono (NTC) na década passada abriu novas fronteiras para o campo da nanotecnologia e nanociência. Mais tarde esse novo tipo de nanoestruturas foi combinado com proteínas e produtos naturais, incluindo ácidos nucléicos e polissacarídeos, iniciando assim os estudos de compatibilidade desses sistemas com sistemas biológicos. Porém, para que um novo material possa ser incorporado em aplicações biomédicas exige-se uma avaliação completa de possíveis danos que possam vir a causar em organismos vivos, tornando extremamente necessário que seja pesquisada a toxicidade e a biocompatibilidade do material em meio biológico. A biocompatibilidade e a citotoxicidade dos NTC já vem sendo amplamente avaliadas por diversos grupos de pesquisa, onde são realizados tanto estudos "in vitro" como "in vivo". Assim, pretende-se analisar o comportamento de nanoestruturas de carbono depositadas (ou não) sobre superfície de titânio usado em próteses para estudos de bioestimulação celular. Também poderá ser avaliada a modulação da atividade da fosfatase alcalina (veiculada com fosfolipídios e/ou combinada com outras enzimas) sobre a superfície modificada com o intuito de acelerar o processo de mineralização biológica mediado pelas nanoestruturas de carbono (com e sem titânio). Deste modo, estes estudos poderão trazer um significativo avanço do conhecimento tanto do papel da enzima quanto do processo de biomineralização mediado por agentes aceleradores da osteogênese, avaliando-se como uma determinada estrutura de nanotubos de carbono pode acelerar o processo de biomineralização, bem como o que ocorre nestes sistemas a nível molecular. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZANCANELA, DANIELA C.; DE FARIA, AMANDA N.; SIMAO, ANA MARIA S.; GONCALVES, ROGERIA R.; RAMOS, ANA PAULA; CIANCAGLINI, PIETRO. Multi and single walled carbon nanotubes: effects on cell responses and biomineralization of osteoblasts cultures. JOURNAL OF MATERIALS SCIENCE-MATERIALS IN MEDICINE, v. 27, n. 3 MAR 2016. Citações Web of Science: 10.
ZANCANELA, DANIELA CERVELLE; SPER SIMAO, ANA MARIA; MATSUBARA, ELAINE YOSHIKO; ROSOLEN, JOSE MAURICIO; CIANCAGLINI, PIETRO. Defective Multilayer Carbon Nanotubes Increase Alkaline Phosphatase Activity and Bone-Like Nodules in Osteoblast Cultures. Journal of Nanoscience and Nanotechnology, v. 16, n. 2, p. 1437-1444, FEB 2016. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.