Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação do fluxo sanguíneo folicular, luteal e uterino entre éguas jovens e idosas suplementadas com L-arginina

Resumo

A perfusão vascular do folículo pré-ovulatório e a taxa de gestação têm sido correlacionadas em humanos, onde folículos pré-ovulatórios mais vascularizados são responsáveis por melhores índices de gestação. Assim como, o aumento da perfusão vascular no útero pode resultar em maiores taxas de sobrevivência fetal. Estudos recentes comprovaram que o aminoácido L-arginina aumenta o fluxo sanguíneo uterino, acelerando a involução uterina pós-parto de éguas. Ao mesmo passo, estudos utilizando a ultrassonografia Doppler demonstram ser esta uma técnica efetiva e prática para avaliação não invasiva e em tempo real da perfusão vascular do trato reprodutivo de animais de grande porte. Além disso, a reprodução de animais idosos é um grande desafio em medicina equina devido à obtenção dos baixos índices de concepção e recuperação embrionária. Em medicina humana, estudos têm sido realizados principalmente com o intuito de entender os processos fisiológicos que ocorrem com o envelhecimento do trato reprodutivo, mais especificamente com os oócitos, e esforços estão sendo realizados em busca de obter descendentes de indivíduos senis. O objetivo central do presente estudo é comparar a vascularização folicular, luteal e uterina entre éguas jovens e idosas para averiguar se há diferença no fluxo sanguíneo em animais de diferentes idades. E ainda, avaliar o efeito da suplementação com L-arginina sobre a vascularização folicular, luteal e uterina em éguas jovens e idosas, conforme demonstrado em humanos e outras espécies. (AU)