Busca avançada
Ano de início
Entree

A determinação dos padrões da tomografia de coerência óptica nas lesões pigmentadas da pele e comparação com a dermatoscopia e histopatologia em cortes convencionais

Processo: 11/19991-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Maria Dirlei Ferreira de Souza Begnami
Beneficiário:Maria Dirlei Ferreira de Souza Begnami
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dermatologia  Dermatopatias  Neoplasias cutâneas  Melanoma  Ferimentos e lesões  Histologia  Pigmentação da pele  Diagnóstico clínico 

Resumo

O melanoma cutâneo é uma neoplasia que acomete indivíduos jovens e apresenta comportamento agressivo quando diagnosticado tardiamente. O tratamento é fundamentalmente cirúrgico, sendo a quimioterapia e radioterapia pouco efetivos no estádio avançado. Preconiza-se a realização do diagnóstico precoce para que haja aumento das taxas de cura e aumento da sobrevida dos pacientes acometidos por esta doença. Como as lesões pigmentadas da pele muitas vezes não são diagnosticadas por suas características clínicas, mesmo por um profissional experiente, critérios adicionais são necessários para o seu diagnóstico clínico com maior acurácia, justificando o surgimento da dermatoscopia. Utilizando-se o exame dermatoscópico, pode-se alcançar um aumento da acurácia clínica de aproximadamente 10% a 20%, dependendo da experiência do examinador. Porém, a existência de limitações do exame dermatoscópico na realização do diagnóstico das lesões pigmentadas da pele, levou à elaboração de outros métodos diagnósticos como a tomografia de coerência óptica (OCT - Optical Coherence Tomography) como um método que busca realizar o diagnóstico clínico das lesões consideradas difíceis. A OCT, ainda em fase experimental, é uma técnica de diagnóstico por imagem emergente que fornece imagens da morfologia dos tecidos biológicos in vivo e em tempo real com micro resolução. Consiste de um sistema óptico que permite a obtenção de imagens em duas e/ou três dimensões, perpendiculares em relação à superfície cutânea, semelhantes à histologia e sem causar danos ao paciente. Atualmente, apesar do número ainda bastante tímido de publicações, a maioria dos estudos realizam a comparação entre a tomografia de coerência óptica e a histopatologia. A comparação entre a tomografia de coerência óptica da pele, a histopatologia em cortes convencionais (padrão ouro) e a dermatoscopia, como proposto neste estudo, poderá trazer novos conhecimentos em relação às lesões pigmentadas da pele levando à realização do diagnóstico de lesões que são extremamente duvidosas à dermatoscopia e também poderá contribuir na determinação dos padrões diagnósticos do método que atualmente estão sendo estudados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Equipamento promete melhorar diagnóstico do câncer de pele