Busca avançada
Ano de início
Entree

Lesões de armazenamento e concentração de interleucinas em concentrado de hemácias canino coletados em CPDA-1 e CPD/Sag-M, com e sem filtro de remoção de leucócitos

Processo: 12/00375-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2012 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Denise Tabacchi Fantoni
Beneficiário:Denise Tabacchi Fantoni
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transfusão de sangue  Eritrócitos  Cães 

Resumo

A medicina transfusional preconiza a utilização de hemocomponentes, pois permite aumentar o tempo de estocagem dos hemocomponentes e oferecer o produto mais específico. Para isso são utilizadas substancias anticoagulante com aditivos que permite manter bolsas de concentrado (CH) de hemácias por mais de 24 horas. Entretanto a manipulação e estocagem sanguinea pode acarretar em alterações funcionais de seus subprodutos cursando com danos ao receptor. As hemácias são células anucleadas cujo metabolismo se matem durante o período de estocagem, com manutenção da produção de lactato, reduzindo pH e consequentemente seu tempo de validade. Além de alterar a membrana eritrocitária, o pH reduzido dificulta a recomposição do 2,3 DPG, molécula responsável pelo controle de afinidade da hemoglobina pelo oxigênio, resultando em redução da liberação de oxigênio para os tecidos pelas hemácias transfundidas. A presença de leucócitos cursa com produção de mediadores inflamatórios e interleucinas que podem ser responsáveis por reações transfusionais, tais como as reações febris não hemolíticas e angústia respiratória aguda relacionada a transfusão. Portanto observa-se que, apesar de necessário para a manutenção do estoque de componentes eritrocitários, o armazenamento sanguineo pode reduzir a função das hemácias transfundidas e causar reações transfusionais. Este estudo visa avaliar a produção de citocinas e analisar as possíveis lesões de armazenamento em CH canino coletado com CPDA-1 e SAG-M, a fim de determinar se há diferenças quanto a qualidade e potencial inflamatórios dos hemocomponentes produzidos. (AU)