Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica da leishmaniose visceral em populações sujeitas a diferentes estratégias controle

Processo: 12/01442-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2012 - 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Fernando Ferreira
Beneficiário:Fernando Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Eunice Aparecida Bianchi Galati ; José Soares Ferreira Neto ; Marcos Amaku ; Ricardo Augusto Dias ; Rodrigo Martins Soares
Assunto(s):Epidemiologia veterinária  Leishmaniose visceral animal  Vacinas 

Resumo

A leishmaniose é uma doença de distribuição mundial, representando um sério problema de saúde pública. Os hospedeiros naturais são raposas, marsupiais e o cão doméstico (considerado o principal reservatório da doença). O agente etiológico da leishmaniose visceral é Leishmania chagasi nas Américas. A transmissão da leishmaniose ocorre, principalmente, pela picada do inseto vetor infectado. As atuais estratégias de controle preconizadas pelo Ministério da Saúde no Brasil são diagnóstico precoce e o tratamento adequado dos casos humanos, emprego de inseticidas de ação residual e medidas de saneamento do meio doméstico, para a redução da densidade vetorial, e identificação e eliminação do reservatório doméstico. Além desses há imunoprofilaxia e uso de colares impregnados com deltametrina em cães e mosquiteiro impregnados com inseticida. Devido à dificuldade do controle da doença e complexidade e custo de seus protocolos, faz-se necessária uma reavaliação da eficiência e viabilidade dos mesmos em estudos teóricos, como o uso da modelagem matemática. Os modelos já existentes para avaliar a dinâmica da leishmaniose visceral consideram somente os cães como transmissores do parasita para os vetores no ciclo da doença, diferentemente do modelo de Burattini e colaboradores, em que se considera o homem como mais uma população envolvida no ciclo da doença Este modelo foi utilizado somente para simular a eliminação do hospedeiro intermediário (cães) e redução da população do vetor. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a evolução da dinâmica da leishmaniose visceral com o uso da coleira e da vacina nos cães em área endêmica no Brasil, utilizando como base o modelo de Burattini e colaboradores. Será simulada a evolução da doença de acordo com os parâmetros, relacionados aos hospedeiros e vetor, medidos em Panorâma, São Paulo - Brasil. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SEVA, ANAIA DA PAIXAO; FERREIRA, FERNANDO; AMAKU, MARCOS. How much does it cost to prevent and control visceral leishmaniasis in Brazil? Comparing different measures in dogs. PLoS One, v. 15, n. 7 JUL 21 2020. Citações Web of Science: 0.
SEVA, ANAIA P.; OVALLOS, FREDY G.; AMAKU, MARCUS; CARRILLO, EUGENIA; MORENO, JAVIER; GALATI, EUNICE A. B.; LOPES, ESTELA G.; SOARES, RODRIGO M.; FERREIRA, FERNANDO. Canine-Based Strategies for Prevention and Control of Visceral Leishmaniasis in Brazil. PLoS One, v. 11, n. 7 JUL 29 2016. Citações Web of Science: 18.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.