Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção da paisagem de fundos de vale em cidades do oeste paulista

Processo: 12/50098-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2012 - 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Paisagismo
Pesquisador responsável:Norma Regina Truppel Constantino
Beneficiário:Norma Regina Truppel Constantino
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Arquitetura paisagística 

Resumo

O presente projeto tem como objetivo desvendar o estado atual das paisagens de fundo de vale em cidades do Oeste Paulista já levantadas historicamente, buscando compreender como a comunidade vem organizando estes espaços, com sua diversidade e descontinuidades, verificando as características e os elementos estruturantes, além de como se dão as circulações e cruzamentos. Enfim, lendo a paisagem dos fundos de vale urbanos a partir dos modos de organização do espaço e da história do lugar. Para atingir os objetivos serão utilizados os seguintes meios e métodos, que chamamos de chaves de leitura: analisar as paisagens de fundos de vale enquanto representação cultural, através de mapas, fotos aéreas, fotografias e pinturas; analisar as paisagens de fundos de vale enquanto território fabricado e habitado, reconhecendo a complexidade de relações entre os rios e as cidades, seus conflitos e contradições, ao longo da história das cidades, sendo moldados segundo os valores culturais; analisar as paisagens de fundos de vale enquanto sistema, levando em conta a complexidade da paisagem; analisar as paisagens de fundos de vale enquanto projeto, verificando a existência de projetos urbanísticos e paisagísticos envolvendo as áreas de fundos de vale e sua inserção nos planos diretores (participativos ou não) nas cidades pesquisadas no Oeste Paulista. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Como as cidades tratam seus rios