Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da dexmedetomidina sobre índices dinâmicos de pré-carga e índices globais/regionais de perfusão em cães submetidos a hipovolemia aguda seguida por reposição volêmica

Processo: 12/03207-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2012 - 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Francisco José Teixeira Neto
Beneficiário:Francisco José Teixeira Neto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Denise Tabacchi Fantoni
Assunto(s):Anestesiologia veterinária  Cães  Dexmedetomidina  Isoflurano  Hipovolemia  Vasoconstrição 

Resumo

Elevações nos índices dinâmicos de pré-carga (variação da pressão de pulso: delta ”PP, variação negativa da pressão sistólica: ”delta down) identificam indivíduos que se apresentam na porção ascendente da curva de Frank-Starling, onde a função sistólica (volume sistólico) pode ser otimizada através de aumentos da pré-carga obtidos através da administração de expansores volêmicos. A hipótese central do presente estudo é que a dexmedetomidina, devido centralização do volume circulante associada a sua ação vasoconstritora, inibe ou reduz o esperado aumento dos índices dinâmicos de pré-carga (delta ”PP, delta ”down) ocasionado por estados de hipovolemia aguda em cães anestesiados com isoflurano. A segunda hipótese deste estudo é que a dexmedetomidina, devido a sua ação vasoconstritora potente, agravaria quadros de hipoperfusão explâncnica e periférica (avaliados pela tonometria gástrica e polarização ortogonal, respectivamente) causados pela hipovolemia aguda. Diante do cenário de vasoconstrição/resistência vascular elevada atribuído à dexmedetomidina, também formulou-se a hipótese de que alguns índices globais de perfusão (PvO2/SvO2, lactato) apresentariam baixa sensibilidade na detecção de estados hipovolêmicos progressivos.Serão utilizados 6 caninos adultos, machos e fêmeas castrados com peso entre 20 e 30 kg. Durante a Fase 1 do estudo, os efeitos da dexmedetomidina na taxa de 2 mcg/kg/hora sobre a concentração alveolar mínima (CAM) do isoflurano serão determinados ao longo de infusão mantida por 4 horas. Após 1 semana da conclusão da Fase 1, os animais serão anestesiados com 1.3 CAM isoflurano associado a infusão de placebo (tratamento ISO) em uma ocasião ou com 1.3 CAM de isoflurano associado a infusão de dexmedetomidina (2 mcg/kg/hora) (tratamento ISO/DEX) em outra ocasião, empregando-se um delineamento aleatório cruzado com intervalo de 2 semanas entre os tratamentos (Fase 2). Os valores de concentração expirada de isoflurano serão baseados nos valores de CAM determinados para cada indivíduo durante a Fase anterior, sendo que no tratamento ISO/DEX a concentração de isoflurano será reduzida com base no estudo de CAM de forma a que ambos os grupos apresentem concentraçÕes equipotentes (1.3 CAM) de anestésico inalatório. Em ambos os tratamentos estudados será empregado bloqueador neuromuscular (atracúrio: 0.2 mg/kg seguido por 0.1 mg/kg/hora). Os índices dinâmicos (”delta PP, ”delta down) e estáticos de pré-carga (índice sistólico, pressão venosa central, pressão de oclusão da artéria pulmonar), além de índices globais (índice cardíaco, SvO2/PvO2, lactato) e regionais de perfusão (tonometria gástrica e polarização ortogonal), serão determinados sob ventilação com volume controlado (volume corrente expirado: 15 mL/kg, relação inspiração/expiração: 1/2), com os valores fração inspirada de O2 de 0.6 e frequência respiratória ajustada para manter normocapnia (PaCO2 entre 35 e 45 mmHg). Após 2 horas do início da infusão de placebo ou dexmedetomidina, serão coletados os parâmetros basais (momento Basal) e será iniciada a exsanguinação, com remoção de 32 mL/kg de sangue (40% do volume circulante) dividido em 4 etapas cumulativas (8, 16, 24 e 32 mL/kg). As variáveis serão coletadas ao término de cada etapa cumulativa de exsanguinação e durante a reposição volêmica com o sangue autólogo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GAROFALO, N. A.; TEIXEIRA-NETO, F. J.; RODRIGUES, J. C.; CEREJO, S. A.; AGUIAR, A. J. A.; BECERRA-VELASQUEZ, D. R. Comparison of Transpulmonary Thermodilution and Calibrated Pulse Contour Analysis with Pulmonary Artery Thermodilution Cardiac Output Measurements in Anesthetized Dogs. JOURNAL OF VETERINARY INTERNAL MEDICINE, v. 30, n. 4, p. 941-950, JUL-AUG 2016. Citações Web of Science: 4.
KLEIN, ADRIANA V.; TEIXEIRA-NETO, FRANCISCO J.; GAROFALO, NATACHE A.; LAGOS-CARVAJAL, ANGIE P.; DINIZ, MIRIELY S.; BECERRA-VELASQUEZ, DIANA R. Changes in pulse pressure variation and plethysmographic variability index caused by hypotension-inducing hemorrhage followed by volume replacement in isoflurane-anesthetized dogs. AMERICAN JOURNAL OF VETERINARY RESEARCH, v. 77, n. 3, p. 280-287, MAR 2016. Citações Web of Science: 9.
CANDIDO, THASA D.; TEIXEIRA-NETO, FRANCISCO J.; DINIZ, MIRIELY S.; ZANUZZO, FELIPE S.; TEIXEIRA, LIDIA R.; FANTONI, DENISE T. Effects of a dexmedetomidine constant rate infusion and atropine on changes in global perfusion variables induced by hemorrhage followed by volume replacement in isoflurane-anesthetized dogs. AMERICAN JOURNAL OF VETERINARY RESEARCH, v. 75, n. 11, p. 964-973, NOV 2014. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.