Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da relação entre vitaminas e doenças crônicas: efeito da vitamina D na fibrose hepática e hepatocarcinogênese em ratos

Processo: 12/03628-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2012 - 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Luís Fernando Barbisan
Beneficiário:Luís Fernando Barbisan
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/12241-0 - Estudo da relação entre vitaminas e doenças crônicas: efeito da Vitamina D na fibrose hepática e hepatocarcinogênese em ratos, BP.TT
Assunto(s):Nutrição experimental  Neoplasias hepáticas  Carcinoma hepatocelular  Cirrose hepática  Vitamina D 

Resumo

O câncer é considerado um importante problema de saúde pública em diversos países. Apesar do cenário atual já ser bastante preocupante, estima-se que até 2020 ocorrerá aumento de 50% na incidência de cânceres, sendo que desses, 1/3 poderá ser prevenido e 1/3 curável, desde que instituídas medidas para a educação da população quanto à mudança de seus hábitos comportamentais. Dentre os diferentes tipos de cânceres hepáticos, o carcinoma hepatocelular (HCC, do inglês hepatocellular carcinoma) é o mais comum. Esta neoplasia é a quinta mais prevalente e a terceira com maior mortalidade no mundo. Assim, devido ao prognóstico e sobrevida serem desfavoráveis e a falta de opções eficientes de tratamento, destaca-se que a prevenção é a forma mais adequada de controlar a incidência desta doença. Do ponto de vista fisiopatológico, a maioria das doenças hepáticas crônicas segue um caminho comum, ou seja, iniciam-se com processo inflamatório, passam pela fibrose e evoluem para cirrose, condição de risco para o desenvolvimento de HCC em humanos, visto que em 80% dos pacientes cirróticos a doença evolui para o HCC. Existem diversos modelos experimentais para o estudo da fibrose. Todavia, os modelos induzidos por agentes hepatotóxicos são as formas clássicas de indução da fibrose. Dentre os diversos agentes utilizados, os mais comuns são tetracloreto de carbono (CCl4), tioacetamida (TAA) e dietinitrosamina (DEN). Considerando a estreita relação entre fibrose e hepatocarcinogênese, é cada vez mais evidente que a identificação de substâncias capazes de reduzir as principais características do processo pode resultar em menor incidência de HCC. Além disso, estudos que avaliem o potencial de substâncias capazes de modular a fibrose podem ser importantes para possibilitar uma melhor compressão a respeito dos mecanismos pelos quais este processo evolui para o HCC. A vitamina D (VD) é essencial à fisiologia do osso. Todavia, com os avanços das metodologias moleculares, observou-se que diversas outras células têm a capacidade de sintetizar e/ou serem estimuladas por esta vitamina. Desta forma, atualmente existe muito interesse não apenas em estudar as ações desta vitamina em outros tecidos, mas também de associar a deficiência de VD ao desenvolvimento de outras doenças. Estudos epidemiológicos sugerem que o estado nutricional relativo à VD pode influenciar o desenvolvimento de diversos tipos de cânceres. O fígado exerce um papel importante no metabolismo da VD. Assim, distúrbios hepáticos podem alterar a metabolização da VD e, consequentemente, aumentar o risco de desenvolvimento de alterações metabólicas associadas à deficiência de VD como o câncer. Assim, o presente projeto será conduzido para avaliar, de forma ainda não descrita na literatura, o efeito da suplementação com VD na fibrose/hepatocarcinogênese induzida em ratos por DEN e CCl4. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROMUALDO, GUILHERME R.; GOTO, RENATA L.; FERNANDES, ANA A. H.; COGLIATI, BRUNO; BARBISAN, LUIS F. Vitamin D-3 supplementation attenuates the early stage of mouse hepatocarcinogenesis promoted by hexachlorobenzene fungicide. Food and Chemical Toxicology, v. 107, n. A, p. 27-36, SEP 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.