Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento de ortorexia nervosa em uma amostra de nutricionistas brasileiras avaliadas pela versão do ORTO-15 em português

Processo: 12/07139-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de junho de 2012 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Marle dos Santos Alvarenga
Beneficiário:Marle dos Santos Alvarenga
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Comportamento alimentar  Transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos 

Resumo

A ortorexia nervosa é descrita como um comportamento obsessivo patológico caracterizado por uma forte preocupação com o comer saudável e a evitação de alimentos ou ingredientes considerados não saudáveis pelo indivíduo. Embora ainda não tenha sido reconhecido como um transtorno alimentar, estudos discutiram sua frequência em alguns grupos e um teste de 15 questões (ORTO-15) foi desenvolvido para avaliar o comportamento de ON. Objetivo: o estudo objetivou avaliar comportamentos de ON em uma amostra de nutricionistas Brasileiras depois de testar as propriedades psicométricas da versão em Português do ORTO-15. Métodos: um total de 392 nutricionistas respondeu uma versão online do teste. As respostas foram analisadas em relação à tendência a ON, de acordo com o sistema de pontuação proposto pelos autores. Uma análise fatorial exploratória foi realizada e a consistência interna do instrumento avaliada. Resultados: Três questões do teste apresentaram carga menor do que 0,5. As 12 questões restantes formaram 3 fatores com consistência interna de 0,5; 0,63 e 0,47 respectivamente. As respostas dos participantes revelaram tendência ao comportamento ortoréxico, especialmente em relação aos aspectos: fazer escolhas condicionadas pela preocupação em relação ao estado de saúde, avaliar o alimento mais pela qualidade nutricional do que pelo sabor, acreditar que consumir alimentos saudáveis pode melhorar a aparência, desmerecer a influência do humor no comportamento alimentar e banir escolhas alimentares consideradas como "transgressões". Conclusão: Não foi encontrada evidência de validade e confiabilidade para o ORTO-15 na avaliação psicométrica realizada e análises futuras são necessárias. De qualquer forma, foi possível observar uma alta frequência de comportamento ortoréxico entre as nutricionistas avaliadas. Novos estudos são imperativos para entender completamente o comportamento de nutricionistas em relação à ON. (AU)