Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da autofagia no gênero Paracoccidioides: importância para o dimorfismo e adaptação do fungo

Resumo

Autofagia é um mecanismo celular altamente conservado que ocorre somente em organismos eucarióticos. Este processo proporciona a degradação, em grande escala, pelas células, de macromoléculas e organelas. Estudos científicos vêm demonstrando a importância da autofagia em diversos processos biológicos, entre os quais podemos citar: adaptação, diferenciação e desenvolvimento celular. O envolvimento mais conhecido e bem descrito do processo de autofagia é no que se refere ao controle da homeostase visando a adaptação das células a nutrientes específicos e /ou na sobrevivência do organismo em condições de estresse. O Paracoccidioides brasiliensis é o fungo termodimórfico responsável por causar no homem a paracoccidioidomicose. A infecção ocorre via inalatória, mas o estabelecimento da doença só é possível se houver a diferenciação de sua forma miceliana (infectante) para a leveduriforme (parasitária). Os fatores envolvidos nesta transformação ainda não foram totalmente elucidados, mas sabe-se que a alteração da temperatura é essencial. Como a morfogênese do P. brasiliensis tem início com um estresse térmico, alteração da temperatura de 25°C para 36°C, é objetivo desse projeto avaliar se a autofagia exerce papel relevante durante este evento celular. Mais ainda, o presente projeto visa verificar a existência de uma relação entre o processo de autofagia e o comportamento diferencial de três isolados com relação à virulência e patogenicidade, já descritas em modelo experimental. Para tanto serão utilizados os isolados protótipos de P. brasiliensis Pb18 e Pb03 e o isolado Pb01 (recentemente classificado como outra espécie, Paracoccidiodes lutzii, por Teixeira et al., 2009), cujos genomas já estão sequenciados, e os quais possuem bem estabelecido seu processo de patogenicidade "in vitro". O processo de autofagia será acessado durante o dimorfismo e privação de nutrientes dos isolados através de coloração de vacúolos autofágicos, observação das alterações nas estruturas das pontas das hifas e expressão gênica, com a utilização de drogas inibidoras e estimuladoras deste processo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)