Busca avançada
Ano de início
Entree

Integração de modelos de equilíbrio parcial e geral para avaliar os impactos da expansão de biocombustíveis

Processo: 11/51769-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOEN - Regular
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economias Agrária e dos Recursos Naturais
Convênio/Acordo: BE-BASIC Consortium
Pesquisador responsável:André Meloni Nassar
Beneficiário:André Meloni Nassar
Pesq. responsável no exterior: Hans Van Meijl
Instituição no exterior: Wageningen University, Holanda
Instituição-sede: Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (ICONE). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biocombustíveis  Mudança climática  Uso do solo 

Resumo

O uso de biocombustíveis e bioquímicos de base agrícola vem se expandindo no mundo, com a expectativa de que eles podem ser utilizados como fontes de redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE). No entanto, a questão se volta a real eficácia dos biocombustíveis e bioquímicos em atingirem as metas de redução de emissões de GEE quando se consideram as mudanças do uso da terra. Considerando que biocombustíveis de primeira geração e bioquímicos são majoritariamente de base agrícola, preocupações com a competição com alimentos e rações também tem sido apontadas. Formuladores de políticas têm usado modelos econômicos globais para estudar e avaliar políticas agrícolas, ambientais, de comércio internacional e de mudanças climáticas. No entanto, os modelos atualmente disponíveis têm sido criticados por não captarem corretamente a dinâmica da mudança do uso da terra, principalmente com relação aos impactos da expansão de biocombustíveis no Brasil em resposta aos mandatos de biocombustíveis dos países desenvolvidos. Deste modo, propomos desenvolver uma interface integrada que combina o Modular Applied General Equilibrium Tool - MAGNET (modelo de equilíbrio geral) com o Modelo de Uso da Terra para a Agricultural Brasileira - BLUM (modelo de equilíbrio parcial) com o objetivo de avaliar os impactos da expansão brasileira de biocombustíveis e bioquímicos sobre o uso da terra e a dinâmica da agropecuária sob uma perspectiva global. Adicionalmente, emissões de GEE podem ser calculadas a partir dos resultados de uso da terra combinados com a análise de ciclo de vida. Além disso, considerando que o MAGNET é um modelo de equilíbrio geral, impactos sócio-econômicos podem ser gerados a partir dele. Por fim, como o Brasil será mais detalhadamente analisado, também pode ser avaliada a geração regional de renda neste projeto conjunto. (AU)