Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia da instrumentação rotatória utilizando diferentes substâncias químicas auxiliares em neutralizar os efeitos citotóxicos do ácido lipoteicóico (LTA) de Enterococcus faecalis em canais radiculares

Processo: 11/23202-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2012 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Luciane Dias de Oliveira
Beneficiário:Luciane Dias de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia oral  Bactérias gram-negativas  Fatores de virulência  Canal radicular  Ácidos teicoicos  Citotoxicidade  Óxido nítrico  Citocinas  Própolis 

Resumo

Bactérias Gram-positivas liberam como importante fator de virulência o ácido lipoteicóico (LTA), que é estrutural e imunologicamente semelhante ao lipopolissacarídeo (LPS) das bactérias Gram-negativas, sendo importante sua remoção e/ou neutralização de seus efeitos citotóxicos no sistema de canais radiculares. Com isso, o objetivo deste estudo será avaliar a eficácia da instrumentação rotatória com instrumentos níquel-titânio associada a diferentes substâncias químicas auxiliares (hipoclorito de sódio 1%, clorexidina gel 2% e extrato glicólico de própolis 12%) e medicações intracanais em neutralizar os efeitos citotóxicos do LTA de Enterococcus faecalis em canais radiculares, analisando a produção de óxido nítrico, fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF) e citocinas (IL-1², IL-6, IP-10, TNF-± e MIP-1±) por macrófagos (RAW 264.7). Serão utilizados 144 dentes humanos unirradiculados com tamanho padronizado em 16 mm. Os canais radiculares serão inicialmente preparados até instrumento BR2 (25/0.04) e os espécimes serão distribuídos em microplacas (n=12). Após esterilização (radiação gama Co60), serão realizadas 3 inoculações repetidas, a cada 24 hs, de 10 ¼L de solução de LTA de E. faecalis nos canais radiculares. Após, será realizada a instrumentação dos canais com 5 instrumentos rotatórios NiTi (sistema BioRaCe), segundo especificações do fabricante, na seguinte sequência: BR3 (25/0.06); BR4 (35/0.04); BR5 (40/0.04); BR6 (50/0.04) e BR7 (60/0.02). De acordo com a substância química auxiliar utilizada, os espécimes serão divididos em 4 grupos experimentais (n=36): a) grupo 1: hipoclorito de sódio 1% b) grupo 2: clorexidina gel 2% + solução fisiológica; c) grupo 3: extrato glicólico de propólis 12%; d) grupo 4 (controle): solução fisiológica. Em seguida, será aplicado EDTA (3 min) e cada grupo será dividido em 3 subgrupos (n=12) de acordo com a medicação intracanal (MIC): A) hidróxido de cálcio com solução fisiológica; B) clorexidina gel 2% (CLX); C) CLX + hidróxido de cálcio. A MIC permanecerá por 14 dias. No total, serão realizadas três coletas do canal radicular: 1ª) imediatamente após a instrumentação; 2ª) após EDTA; 3ª) após remoção da MIC. Estas amostras serão utilizadas para verificar se os protocolos de tratamento apresentam capacidade de neutralizar os efeitos citotóxicos do LTA. Para tanto, macrófagos (RAW 264.7) serão ativados com as amostras coletadas dos canais e, após 24 hs, os sobrenadantes serão utilizados para verificar a produção de óxido nítrico (método de Griess), G-CSF e citocinas (IL-1², IL-6, IP-10, TNF-± e MIP-1±) pelo teste imunoenzimático (ELISA). Os resultados serão analisados estatisticamente (ANOVA e teste de Tukey, 5%). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.