Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso real versus uso formal da terra urbana nos municípios da região metropolitana de Campinas (SP): estudo comparativo utilizando geotecnologias

Processo: 12/05128-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2012 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Lindon Fonseca Matias
Beneficiário:Lindon Fonseca Matias
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/06122-0 - Mapeamento e análise do uso atual da terra urbana nos municípios da região metropolitana de Campinas (SP), BP.TT
12/14475-8 - Mapeamento e análise do uso atual da terra urbana nos municípios da Região Metropolitana de Campinas (SP), BP.TT
12/13557-0 - Mapeamento e análise do perímetro urbano dos municípios da Região Metropolitana de Campinas (SP), BP.TT
Assunto(s):Geotecnologias  Geoprocessamento  Região metropolitana  Urbanização  Uso do solo  Legislação urbana  Geografia urbana 

Resumo

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) é composta por dezenove municípios, possui uma extensão territorial de 3.673 km2 e constitui um dos espaços metropolitanos mais dinâmicos no território brasileiro, concentrando importantes atividades socioeconômicas. A região apresenta um processo de urbanização acentuado nas últimas décadas com taxa média de urbanização acima de 97% e uma população próxima de três milhões de habitantes. A configuração espacial das formas de uso e ocupação da terra nos municípios da RMC, resultando dos vários estágios em que se encontram as relações sociais de produção nas diferentes localidades, como marca do desenvolvimento histórico desigual e combinado das relações capitalistas de apropriação desse espaço metropolitano, configuram diversificadas expressões na paisagem urbana e rural na região. No caso do uso urbano, verifica-se uma tendência de ampliação dos perímetros urbanos oficiais em cada município em desacordo com a efetiva ocupação urbana, revelando um flagrante processo de manifestação das diversas estratégias dos agentes hegemônicos produtores do espaço urbano na condução de políticas públicas ou ações privadas visando à apropriação do espaço geográfico de acordo com suas necessidades para reprodução do capital, o que ocorre em detrimento das características socioambientais da região. Este projeto tem como principal objetivo analisar o processo de produção do espaço urbano na RMC por meio de um estudo comparativo, utilizando geotecnologias como suporte técnico, entre as formas de uso reais e formais (legais) de uso da terra urbana, visando com isso contribuir com ações de planejamento e gestão urbana que sejam mais eficientes do ponto de vista da equidade social pretendida. (AU)