Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genética de Solanum lycocarpum e estudo fitoquímico direcionado na busca de ativos antimicrobianos e no potencial citotóxico e genotóxico de alcalóides

Resumo

A utilização de plantas com fins medicinais para tratamento, cura e prevenção de doenças, é uma das mais antigas práticas medicinais da humanidade. Através de produtos naturais biologicamente ativos produzidos por plantas, é possível a síntese de um grande número de fármacos. Vários estudos têm demonstrado o potencial farmacológico de plantas da família Solanaceae. O gênero Solanum lycocarpum popularmente conhecido como lobeira é uma planta típica do Cerrado brasileiro muito utilizada na medicina popular para tratamento da epilepsia, espasmos, dor renal e abdominal, hemorróidas, expectorante, hepatite, controle da diabetes e obesidade. Estudos fitoquímicos desse gênero demonstraram altas concentrações de alcalóides esteroidais, sendo os majoritários solasonina e solamargina, os quais, por sua vez, são substâncias com potencial para as atividades anticancerígena e antifúngica. A literatura tem relatado que esses alcalóides apresentam propriedades de reduzir danos no DNA, sendo importante realizar estudos citotóxico e genotóxico destes compostos ativos para investigação de potencial mutagênico e possíveis modulações genotóxicas causada por essas substâncias. Além disso, esses alcalóides despertaram grande interesse da indústria farmacêutica na busca por novos agentes antimicrobianos com estruturas ativas ou com atividades complementares às drogas já existentes para o tratamento das micoses. Os diferentes genótipos serão caracterizados por marcador molecular AFLP para verificar a variabilidade exitente entre as populações. Deste modo, o presente estudo tem como objetivo estudar a diversidade genética de Solanum lycocarpum e avaliar a atividade antimicrobiana, citotóxica e genotóxica de alcalóides. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BUSO BORTOLOTTO, LUIS FELIPE; BARBOSA, FLAVIA REGINA; SILVA, GABRIEL; BITENCOURT, TAMIRES APARECIDA; BELEBONI, RENE OLIVEIRA; BAEK, SEUNG JOON; MARINS, MOZART; FACHIN, ANA LUCIA. Cytotoxicity of trans-chalcone and licochalcone A against breast cancer cells is due to apoptosis induction and cell cycle arrest. BIOMEDICINE & PHARMACOTHERAPY, v. 85, p. 425-433, JAN 2017. Citações Web of Science: 20.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.