Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias de amostragem in situ dos macronutrientes e micronutrientes do solo

Processo: 12/08205-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Marcos Yassuo Kamogawa
Beneficiário:Marcos Yassuo Kamogawa
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Química do solo  Análise do solo  Fertilidade do solo  Nutrição vegetal  Resinas de troca iônica 

Resumo

Os métodos tradicionais de amostragem e análise química da fertilidade do solo não incorporam parâmetros importantes para a nutrição das plantas como a capacidade de retenção de água, irradiação solar, atividade microbiológica, fenômenos de transporte, estrutura física, condutividade hidráulica, a difusão de íons dentre outros. Estratégias de amostragem/extração in situ da solução do solo, afigura-se como uma alternativa promissora à amostragem tradicional, em que dispositivos de amostragem introduzidos ao solo são submetidos aos mesmos fatores ambientais que as plantas, tornando mais próxima à correlação planta e resultados da análise química. Com o objetivo de desenvolver e avaliar estratégias de amostragem in situ da solução do solo, buscando características como simplicidade na amostragem e análise química, baixo custo, versatilidade e robustez. Este projeto pretende estudar três dispositivos, baseados: i) na absorção da solução de solo por capilaridade em papel, ii) no princípio da troca iônica em resina e iii) na difusão em filmes finos por gradientes de concentração (DGT). Todos os dispositivos serão introduzidos no solo absorvendo a solução e nutrientes presentes, estabelecendo um equilíbrio de concentrações em função do tempo. Após período a ser definido, os dispositivos serão conduzidos ao laboratório e os macro e micronutrientes serão extraídos por solução extratora e posteriormente quantificados por técnicas como espectrofotometria de absorção atômica, espectrofotometria de absorção molecular e sistema de análise em fluxo. Os três dispositivos fornecerão informações complementares, no qual o papel permitirá avaliar os nutrientes na solução de solo (fração solúvel), a resina os nutrientes na fração solúvel e na fração lábil (complexo de troca) e o baseado em DGT permitirão inferir sobre espécies químicas na solução de solo. Experimentos visando avaliar a influência de fatores como temperatura, capacidade de retenção de água, difusão dos íons no solo, fluxo de massa serão realizados e os resultados serão correlacionados aos teores totais em plantas, cultivadas simultaneamente a avaliação dos dispositivos. O desenvolvimento de um procedimento analítico de amostragem in situ simples de baixo custo e analiticamente robusto contribuirá não somente para área de nutrição de plantas, mas também em estudos de movimentação de íons em solos, adubação, contaminação de solos e outras áreas correlatas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
COLZATO, MARINA; FERRACCIU ALLEONI, LUIS REYNALDO; KAMOGAWA, MARCOS YASSUO. Cadmium sorption and extractability in tropical soils with variable charge. ENVIRONMENTAL MONITORING AND ASSESSMENT, v. 190, n. 6 JUN 2018. Citações Web of Science: 2.
MACHADO, JEANE M. C.; MELCHERT, WANESSA R.; ZAGATTO, ELIAS A. G.; KAMOGAWA, MARCOS Y. A Multi-Pumping Flow System with Pulsed Fluidization to Evaluate Soil Capacity for Phosphate Adsorption. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 28, n. 7, p. 1149-1157, JUL 2017. Citações Web of Science: 2.
MARCOS Y. KAMOGAWA; JEOVÁ CORREIA MIRANDA. Uso de hardware de código fonte aberto "Arduino" para acionamento de dispositivo solenoide em sistemas de análises em fluxo. Química Nova, v. 36, n. 8, p. 1232-1235, 2013.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.