Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de minerais orgânicos e vitamina E na caracterização histopatológica de pododermatite, na resitência da pele e na qualidade de carne e de carcaça de frangos de corte

Resumo

Serão realizados dois experimentos, com o objetivo de avaliar a influência dos minerais orgânicos (selênio e zinco) sobre a incidência de pododermatite de contato, incidência de lesões e resistência da pele, e ainda avaliar a influencia destes minerais aliados a vitamina E sobre a caracterização histopatológica de pododermatite, qualidade da carne, rendimento e qualidade de carcaça e sistema imune em frangos de corte. Os experimentos serão conduzidos em galpão experimental da FMVZ-UNESP/Botucatu, em cada experimento serão utilizados 1080 pintos de um dia machos da linhagem Cobb®, alojados com densidade populacional de 12 aves/m², por 42 dias. O arraçoamento será dividido em quatro fases: pré-inicial (1-10 dias), inicial: (11-21 dias), crescimento (22-35 dias) e final (36-42 dias). No experimento 1, o delineamento experimental será o inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x2, sendo três níveis de níveis de zinco orgânico (0, 45 e 90 mg/kg de ração) e dois níveis de selênio orgânico (0 e 0,3 mg/kg de ração),com 6 repetições de 30 aves cada. Aos 42 dias no aviário será realizada avaliação macroscópica das patas de todas as aves para classificação dos escores de lesões. Também aos 42 dias, 48 aves por tratamento serão abatidas para avaliação da incidência de lesões e resistência da pele, e coleta de material histológico da pele e coxim plantar. No experimento 2 o delineamento experimental será o inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x2, sendo três níveis de vitamina E (0, 50 e 100UI/kg de ração) e dois níveis de selênio e zinco orgânicos (controle e a melhor dosagem obtida no experimento 1), com 6 repetições de 30 aves cada. Serão realizadas análises dos parâmetros imunológicos, por meio de coletas de sangue aos 10, 21 e 42 dias. Aos 42 dias de idades todas as aves serão avaliadas, no aviário para escore macroscópico de calo de pata. Também aos 42 dias de idade, 40 aves por tratamento serão abatidas no abatedouro experimental da FMVZ/UNESP seguindo as etapas de atordoamento, sangria, escalda, evisceração e resfriamento das carcaças. Serão coletadas todas as patas das aves abatidas, para a realização de análises microbiológicas a fim de avaliar a presença de E. coli, Clostridium perfingiens e Staphylococcus sp. Posteriormente será feita a pesagem das carcaças e partes com e sem osso. Serão coletados os peitos desossados, identificados para as análises de qualidade de carne. Com 24 horas post-mortem serão avaliados o pH, cor objetiva e perda de exsudato. Para as análises de perda de peso por cozimento, força de cisalhamento, as amostras serão congeladas em freezer a -20ºC até a realização das análises. Para as análises de TBARS (substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico) e MFI (índice de fragmentação miofibrilar) após os peitos serem desossados, embalados em embalagens plásticas apropriadas, e selados a vácuo, serão congelados (-18°C) passando por três períodos de armazenamento 0, 45 e 90 dias. (AU)