Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de diferentes estímulos auditivos sobre a regulação autonômica cardíaca

Processo: 12/01366-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Vitor Engrácia Valenti
Beneficiário:Vitor Engrácia Valenti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia  Sistema cardiovascular  Audição  Transtornos da audição  Frequência cardíaca  Auxiliares de audição 

Resumo

A relação entre o sistema auditivo e o sistema cardiovascular tem como base a incidência de hipertensão em cerca de 20% de sujeitos com déficit auditivo. A exposição a músicas em fortes intensidades pelo fone de ouvido contribui cronicamente para o desenvolvimento de déficit auditivo. A música clássica tem como efeito característico a ativação do sistema nervoso parassimpático e redução do sistema nervoso simpático, além de redução da frequência cardíaca. A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) é um método bem reconhecido pela literatura que analisa a regulação cardíaca autonômica. Entretanto, não está claro na literatura se a exposição a diferentes tipos de músicas, bem como a intensidade e período de exposição à música com o fone de ouvido podem afetar a regulação autonômica cardíaca. Objetivo: Analisar os efeitos de diferentes estilos, intensidade e período de exposição a estímulos sonoros sobre a variabilidade da freqüência cardíaca. Método: O estudo será realizado em indivíduos adultos jovens de ambos os gêneros de 18 a 25 anos de idade. Todos os indivíduos passarão pela avaliação audiológica, para que seja confirmado o estado saudável do sistema auditivo. Serão analisados os índices lineares, não-lineares e geométricos da VFC. O protocolo de avaliação terá como base o registro em repouso durante 20 minutos. Nesse período inicial o sujeito permanecerá com o fone de ouvido desligado. Após os 20 minutos de registro inicial, o indivíduo será exposto à música clássica e à música do tipo metal durante 10 minutos cada estilo musical. A sequência de exposição aos diferentes estilos musicais será randomizada de indivíduo a indivíduo. Para analisar os efeitos do período de exposição ao estímulo sonoro, os índices da VFC serão avaliados durante 5, 10, 20 e 30 minutos de exposição. Associação entre as intensidades dos estímulos sonoros e os índices de VFC será realizada pela correlação entre as intensidades dos estímulos (dB) e os valores de cada índice. Nesse protocolo os sujeitos serão expostos à música durante cinco minutos a cada intensidade de música. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Música intensifica efeito de medicamentos anti-hipertensivos 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.