Busca avançada
Ano de início
Entree

Processador para detecção de manchas de óleo

Processo: 03/13180-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2005 - 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica - Medidas Elétricas, Magnéticas e Eletrônicas, Instrumentação
Pesquisador responsável:Joao Roberto Moreira Neto
Beneficiário:Joao Roberto Moreira Neto
Empresa:Orbisat da Amazonia Indústria e Aerolevantamento S/A
Município: São José dos Campos
Assunto(s):Poluição do mar  Radar 

Resumo

A empresa Orbisat desenvolveu no Brasil o primeiro radar interferométrico de abertura sintética, o OrbiSAR-I, que opera em duas bandas distintas. A banda X produz imagens da superficie e a banda P tem a propriedade de produzir imagens do terreno sob vegetação densa (áreas de florestas). O processador para detecção de manchas de óleo, proposto neste projeto, será uma implementação no OrbiSAR-I. Atualmente, esse radar grava os dados obtidos em discos rígidos e somente depois do vôo eles são copiados para o equipamento que irá processá-los. O projeto aqui proposto consiste, basicamente, em tornar o radar OrbiSAR-I capaz de processar os dados brutos em tempo real, ou seja, à medida que estão sendo obtidos já poderão ser processados instantaneamente durante o vôo. Isso representa uma grande inovação tecnológica, uma vez que não existem sensores comerciais capazes de produzir imagens SAR de alta resolução (da ordem de 10 metros) em tempo real e a um baixo custo. Para tanto, deverá ser feita a adaptação de hardware com a substituição de duas placas de processamento por outras mais modernas na unidade Computador de Controle de Vôo (Flight Computer Controller - FCC), e a construção da antena com os novos parâmetros já definidos, a ser efetuada pela Orbisat em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para o software deverá ser desenvolvido um algoritmo de processamento em tempo real. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Empresas do setor aeroespacial são destaque em Suplemento Especial sobre o PIPE 
Empresas do setor aeroespacial são destaque em Suplemento Especial sobre o PIPE