Busca avançada
Ano de início
Entree

O que há de novo? Modos de julgar e de construir: a crítica e o romance brasileiro contemporâneo

Processo: 06/04239-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2006 - 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Pesquisador responsável:Jefferson Agostini Mello
Beneficiário:Jefferson Agostini Mello
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crítica literária  Romance  Obra literária  Literatura brasileira 

Resumo

Em que medida a aparente complexificação da mescla de estilos, gêneros e discursos na ficção contemporânea demanda da critica literária novas ferramentas de análise? Num outro nível, que correspondências são possíveis entre formas de expressão contemporâneas e as novas perspectivas interpretativas, i. e., novos modos de julgar? Caso se parta das premissas de que o texto literário internaliza tanto aspectos da sociedade quanto modos de ser coletivos e subjetivos e de que não só o modo de produção capitalista como também as esferas da política e da ideologia vem sofrendo ajustes nos últimos 25 anos, de que maneira as perspectivas teóricas desenvolvidas até a década de 1960 dão conta da leitura das obras da atualidade? São esses alguns dos problemas que servirão como ponto de partida para a discussão da literatura contemporânea brasileira e suas relações com a Teoria Literária nesta pesquisa. Para tanto, com foco na prosa romanesca, cujos vínculos com a realidade social são mais evidentes, pretende-se analisar e interpretar dois romances contemporâneos, Cidade de Deus (1997), de Paulo Lins, e Um crime delicado (1997), de Sérgio Sant'Anna, buscando ver quais as suas permanências e transformações, formais e temáticas, e de que modo aquelas acabam internalizando aspectos da realidade social brasileira. (AU)