Busca avançada
Ano de início
Entree

Yves Schwartz | Université Provence - França

Processo: 07/03122-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 27 de agosto de 2007 - 04 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Cecília Pérez de Souza-E-Silva
Beneficiário:Maria Cecília Pérez de Souza-E-Silva
Pesquisador visitante: Yves Schwartz
Inst. do pesquisador visitante: Université de Provence, França
Instituição-sede: Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Estudos de Linguagem. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Linguagem  Subjetividade  Competência discursiva  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

A abordagem ergológica foi proposta e tem sido desenvolvida pelo grupo de Yves Schwartz, filósofo, professor de Filosofia na Université de Provence e membro do Instituto Universitaire de France. Como diretor cientifico do Département d'Ergologie - Analyse Pluridisciplinaire des Situations de Travail tem sob sua responsabilidade, desde 1982, a direção de um dispositivo original, pluridisciplinar e pluriprofissional, de ensino e pesquisa sobre o trabalho, que associa, em um mesmo curso, pesquisadores, alunos e atores da vida econômica, isto é, trabalhadores oriundos de diferentes setores. Partindo de temas e problemas particulares, a ergologia vem discutindo questões relativas ao objeto de estudo trabalho sob a perspectiva da teoria da atividade, a fim de compreender como o trabalho se realiza e de suas relações com a linguagem como/no e sobre o trabalho. Pode-se entender a ergologia como disciplina, espaço epistemológico que articula um dispositivo em três pólos: (i) saberes acadêmicos/instituídos, isto é, os conceitos advindos das diferentes disciplinas que pensam o trabalho; (ii) saberes práticos/investidos, provenientes da dimensão experimental, concreta e conjuntural de cada situação de trabalho, ou seja, o aqui e agora, mediado por indivíduos singulares com objetos e ambientes particulares; (iii) debate de valores, isto é, escolhas, ajustamentos entre o geral, os saberes instituídos e a variabilidade e instabilidade de cada situação de trabalho. Se, por um lado, a ergologia implica certo distanciamento das abordagens clássicas da sociologia e da economia do trabalho, por outro, não abandona seus problemas, antes pensa-os por meio da articulação entre aspectos macro-micro subjetivos/objetivos da realidade social, procurando analisá-los e compreendê-los. Oferece, assim, um quadro teórico-metodológico apropriado para integrar aportes das diversas disciplinas que tratam do trabalho. Nesse contexto, a atuação do prof. Schwartz no LAEL está voltada prioritariamente para duas atividades:(1) discussão de quatro projetos de pesquisa envolvendo professores sêniores, mestrandos e doutorandos vinculados às linhas Linguagem & Trabalho e Linguagem & Educação: (i) O papel da linguagem na análise de práticas profissionais, (ii) Contribuições teórico-metodológicas da perspectiva dialógica de discurso para a análise das relações estilo, trabalho e construção de identidades; (iii) Linguagem, trabalho educacional e suas relações, (iv) As ações de linguagem na constituição de contextos colaborativos em locais de trabalho: formação contínua de educadores. (2) Mini-curso (15 hs/aula) "Contribuições da ergologia para se pensar a relação linguagem/atividade/trabalho". Público-alvo: alunos do LAEL envolvidos nas linhas de pesquisa explicitadas e alunos da USP que participam do grupo de pesquisa Comunicação e Trabalho, coordenado pela Profa. Dra Roseli A. Figaro Paulino. Os objetivos subjacentes norteadores dessas atividades são os seguintes: (1) aprofundar e expandir os estudos em comum, em especial no que diz respeito aos conceitos centrais da Ergologia e à metodologia de abordagem ergológica das situações de trabalho; (2) promover troca de experiências entre o pesquisador francês e pesquisadores brasileiros, professores e estudantes da pós-graduação, sobre a relação linguagem e trabalho e sobre suas especificidades no Brasil: (3) discutir os resultados e os impasses da utilização da abordagem ergológica do trabalho em investigações dos grupos de pesquisa. Além da visita ao LAEL, o prof. Schwartz está sendo convidado para participar em mesa-redonda no Seminário Comunicação e Trabalho: pluridisciplinaridade, interface e mediações, organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação na ECA - USP. (AU)