Busca avançada
Ano de início
Entree

Florian Muhlfried | Max Planck Institute for Social Anthropology - Alemanha

Processo: 08/10385-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 18 de maio de 2009 - 25 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Teoria Antropológica
Pesquisador responsável:Omar Ribeiro Thomaz
Beneficiário:Omar Ribeiro Thomaz
Pesquisador visitante: Florian Muhlfried
Inst. do pesquisador visitante: Max Planck Society, Halle, Alemanha
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Antropologia cultural e social  Pós-colonialismo  Socialismo  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

No campo do debate pós-socialista em antropologia social, produziu-se um paradoxo: ao mesmo tempo em que os antropólogos pós-socialistas incorporavam uma tradição antropológica dita britânica, a qual fora construída a partir do africanismo sobretudo entre as décadas de 1930 e 1960, mostraram-se dispostos a perceber as transformações de um universo pós-socialista limitado, aquele que dizia respeito à Europa Central e Oriental e aos territórios da antiga União Soviética. Ora, como sabemos a experiência socialista não se restringiu a estes territórios. Em ex-colônias européias na África, diferentes processos que partiam da idéia de socialismo como referência tiveram lugar, seja em nome do marxismo-leninismo (Etiópia, Moçambique e Angola), seja em nome de tradições endógenas associadas aos socialismo, o "socialismo africano" (Tanzânia, Guiné-Conacri, Guiné-Bissau). O projeto e a prática do socialismo neste países, se bem que condicionados às especificidades pós-coloniais, fizeram-se partindo de idéias e instituições comuns às democracias populares da Europa Oriental e ao socialismo soviético, tais como "revolução", "nacionalização", "coletivização", "homem novo", etc. É a convicção de que é necessário superarmos esta fronteira "geográfica" (e ideológica) incorporando no universo de reflexões pós-socialistas concomitantemente o avanço de pesquisas levadas a cabo em contextos africanos e eurásicos que propomos a vinda do pesquisador visitante Dr. Florian Mühlfried, do Max Plank Institute for Social Anthropology (Halle Saale, Alemanha). (AU)