Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização isotópica de bacias sedimentares espessas com base em interpretações K-Ar, 40Ar-39Ar e Rb-Sr em argilominerais: implicações para a trajetória de soterramento e estimativa de paleogradientes geotérmicos

Processo: 10/17754-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 01 de fevereiro de 2011 - 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Wilson Teixeira
Beneficiário:Wilson Teixeira
Pesquisador visitante: Gilda Collo
Inst. do pesquisador visitante: Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET), Argentina
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Geocronologia  Geoquímica isotópica  Datação geológica 

Resumo

Modelos de evolução térmica fundamentados em dados de soterramento de sucessões sedimentares são de grande interesse para o estudo de bacias com potencial para exploração de Petróleo e Gás. O presente projeto pretende caracterizar a evolução de argilominerais provenientes de duas sequências clásticas profundas, com base principalmente em análises isotópicas combinadas, de modo a melhor interpretar a respectiva história pós-deposicional. Se de um lado, a sensibilidade dos argilominerais às variações de temperatura durante o registro sedimentar, permite utilizar este tipo de informação para compreender o estado termal de uma determinada bacia sedimentar e, por consequência, as propriedades mecânicas de suas rochas, além de outros aspectos associados (e.g., tectônica) - de outro, a caracterização isotópica das fases illiticas pode apontar idades dos episódios de crescimento mineral identificados. A presente pesquisa investigará as rochas mio-pliocênicas de dois depocentros nos Andes Centrais da Argentina: as bacias de Vinchina e Bermejo (que tem sido foco de estudos da pesquisadora Gilda Collo - colaboradora do projeto). Ambas as bacias constituem um marco ideal para testar o uso integrado de diferentes indicadores isotópicos na reconstrução evolutiva de sucessões clásticas, em função de sua grande espessura (cerca 12 km), excepcional nível de exposição, estratigrafia bem conhecida e condições térmicas já estimadas. A caracterização dos argilominerais será embasada em análises por difratometria de RX e microscopia eletrônica, a partir de amostras já coletadas em níveis entre 1000 e 7000 metros de profundidade. As diferentes frações argilosas e rochas totais obtidas serão então analisadas pelas sistemáticas isotópicas Rb-Sr, K-Ar e 40Ar/39Ar. A comparação de modelos de soterramento com as trajetórias inferidas previamente a partir dos indicadores térmicos, permitirá avaliar a estratégia da investigação e extrapolar as interpretações para outras bacias clásticas com potencial exploratório para hidrocarbonetos da América do Sul. O projeto também objetiva consolidar uma linha de pesquisa geocronológica aplicada no Centro de Pesquisas Geocronológicas do IGc-USP, retomando iniciativas pioneiras dos colaboradores do presente projeto (U. Cordani, K. Kawashita, A. Thomaz-Filho, L G. Sant´Anna) e, ao mesmo tempo, fortalecer a cooperação científica internacional (G. Collo; CENAC-Argentina). (AU)