Busca avançada
Ano de início
Entree

Termocronologia em modelação tectonometamórfica e metalogenética

Processo: 11/00018-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 21 de março de 2011 - 20 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Colombo Celso Gaeta Tassinari
Beneficiário:Colombo Celso Gaeta Tassinari
Pesquisador visitante: Antonio Manuel Nunes Mateus
Inst. do pesquisador visitante: Universidade de Lisboa, Portugal
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57861-0 - Instituto de Desenvolvimento de Técnicas Analíticas Inovadoras para Exploração de Petróleo e Gás, AP.TEM
Assunto(s):Geocronologia  Termocronologia  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

A solicitação de pesquisador visitante para o Prof. Dr. Antonio Mateus do Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (DG-UL) surge na sequência direta de atividades cooperativas de pesquisa desenvolvidas nos últimos anos entre pesquisadores do DG-UL e do Instituto de Geociências da USP (IGc-USP), através de diversos projetos, mas especialmente dentro daqueles de cooperação internacional patrocinados pela CAPES e CNPq e a Fundação de Ciências e Tecnologia de Portugal, que produziram vários trabalhos científicos publicados em revistas internacionais. No período entre 15 de março de 2011 a 15 de maio de 2011 as atividades a serem desenvolvidas pelo pesquisador visitante serão: Participação nos projetos de pesquisa envolvendo Termocronologia em Modelação Tectonometamórfica, onde o pesquisador visitante participará de estudos de geocronologia, petrologia metamórfica e geologia estrutural, auxiliando nos trabalhos em andamento sobre a caracterização da evolução térmica das rochas através do tempo geológico em áreas específicas no Brasil, como Quadrilátero Ferrífero, terrenos granulíticos da Faixa Ribeira e terrenos metamórficos de médio a alto grau da Província Rondoniana - San Ignácio na parte sudoeste do Cráton Amazônico. Estes estudos possuem grande importância para além da caracterização da evolução dos próprios terrenos metamórficos estudados, que é o estudo das rochas que constituem o embasamento de bacias sedimentares com potencial petrolífero. Atividades específicas de pesquisa a serem desenvolvidas pelo visitante são:*Discussões de resultados geocronológicos, petrológicos e estruturais já obtidos em fases anteriores dos projetos.*Seleção de amostras para estudos petrológicos (microssonda eletrônica), geoquímicos e geocronológicos do Complexo Chiquitania, na Bolivia.*Participação em trabalhos laboratoriais de geocronologia, envolvendo análises por HR-MC-LA-ICPMS e/ou SHRIMP IIe, de amostras vinculadas ao Complexo Chiquitania (Bolívia), aos terrenos da Faixa de Dobramentos Ribeira e à terrenos variscos e pré-variscos de Portugal. *Participação em trabalhos de campo na região do Maciço Granulítico de Itatins e em outras áreas na Faixa de Dobramentos Ribeira, para observações de relações geológicas de campo e amostragem para estudos termocronológicos. *Cooperar na estruturação e redação de artigos científicos sobre os resultados analíticos já obtidos nos projetos de cooperação em desenvolvimento. *O pesquisador visitante deverá também atuar mais diretamente na formação de recursos humanos, principalmente junto aos alunos de pós-graduação que atuam no grupo de pesquisa do solicitante, e também de outros estudantes dos cursos de pós-graduação da unidade e de fora, que demonstrarem interesse. *Visando a transferência de conhecimento, o Prof. Antonio Mateus, durante o período de sua visita, deverá ministrar conferências e/ou um "short course" sobre temas da sua especialidade, que incluem Geoquímica Hidrotermal; Metamorfismos, Dinâmica de Fluídos e Interação Fluído/Rocha; Deformação das Rochas (Regimes Plástico e Rúptil); Fractais em Geociências, Geologia e Gênese de Depósitos Minerais. Essas atividades serão abertas a outros departamentos de geologia, como os da UNICAMP e da UNESP, com divulgação através de emails, cartazes e no site do INCT-Petrotec (www.igc.usp.br/petrotec), o qual está associada esta solicitação. (AU)