Busca avançada
Ano de início
Entree

Neville Charles Rowley | École Supérieure des Sciences Économiques et Commerciales - França

Processo: 11/51511-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 03 de março de 2012 - 03 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Pesquisador responsável:Jorge Sidney Coli Junior
Beneficiário:Jorge Sidney Coli Junior
Pesquisador visitante: Neville Charles Rowley
Inst. do pesquisador visitante: Ecole Supérieure des Sciences Économiques et Commerciales (ESSEC), França
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História da arte  Teoria da arte  História da cultura  Intercâmbio de pesquisadores  Cooperação internacional 

Resumo

O prof. Neville Rowley, cuja produção é excepcionalmente brilhante, dispõe-se a passar um ano em colaboração intensa com o programa de História da Arte e da Cultura, do Departamento de História da Unicamp. Para nós, tanto colegas quanto alunos é uma oportunidade inestimável. O prof. Rowley propõe desenvolver dois cursos semestrais sobre a História do olhar. Ele exporá a maneira coletiva como as diferentes épocas viram tanto as obras do presente quanto as do passado. Trata-se de compreender a evolução visual como um conjunto sempre movente de formas interdependentes, antigas ou recentes. O curso do primeiro semestre será intitulado Princípios fundamentais da história do olhar. Partindo de Wollflin, ele tratará das intermitências da memória visual. O segundo, associando história das artes plásticas à história do cinema, o prof. Neville Rowley intitula seu curso: Entre cor e preto e branco: a palavra da história da arte segundo Jean-Luc Godard. Segundo o professor, Godard enuncia em sua Histoire (s) du cinema uma verdadeira teoria da evolução das formas fundadas na oposição entre a cor e o preto e branco. O curso propõe estudar essa intuição fundamental, que permite iluminar um debate que percorre a história da arte desde as suas origens, indo além das questões estéticas e atingindo problemas claramente políticos: é o olhar em questão, para além da arte. Assinalo que o prof. Neville deverá fazer duas conferências na Unifesp: está claro, no entanto, que uma estada tão longa permitirá que ele colabore também com diversas instituições paulistas e brasileiras. O prof. Neville pretende também desenvolver pesquisas sobre algumas coleções paulistas. (AU)