Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da fração orgânica do material particulado fino em São Paulo

Processo: 11/17326-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 17 de outubro de 2011 - 16 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Maria de Fátima Andrade
Beneficiário:Maria de Fátima Andrade
Pesquisador visitante: Pierre Eugene Henri Herckes
Inst. do pesquisador visitante: Arizona State University, Phoenix (ASU), Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58104-8 - Narrowing the uncertainties on aerosol and climate changes in São Paulo State: NUANCES-SPS, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Mudança climática  Aerossóis  Impactos ambientais 

Resumo

O projeto de pesquisa para o período de visita do Dr. Pierre Herckes está vinculado ao projeto NARROWING THE UNCERTAINTIES ON AEROSOL AND CLIMATE CHANGES IN SAO PAULO STATE - NUANCE-SPS (Processo 08/58104-8). Esse projeto temático tem como objetivo o estudo do papel dos aerossóis emitidos por áreas urbanas. Para a Região Metropolitana de São Paulo sabe-se que a principal fonte de partículas finas (aquelas com da< 2.5 micra) é a emissão por veículos leves e pesados. Estudos já publicados mostram que os veículos a diesel podem ser responsáveis por até 50% da concentração de particulados finos em capitais brasileiras (Andrade et al., 2011). Esses aerossóis têm características muito relevantes em termos de impacto radiativo e de formação de precipitação. As partículas são compostas principalmente por material carbonáceo e aerossóis orgânicos secundários. Há muitos estudos sobre a composição inorgânica dos aerossóis, seus compostos solúveis iônicos e participação em massa de Black Carbon, mas há ainda muita incerteza na participação da fração orgânica no aerossol atmosférico. Em diferentes estudos realizados com relação ao balanço de massa do aerossol atmosférico em São Paulo, observou-se que a fração orgânica pode chegar a 50% da massa do particulado fino. Esse resultado é muito relevante para a descrição dos processos físico-químicos atmosféricos. O projeto do Dr. Pierre concentra-se na descrição da fração orgânica do aerossol atmosférico. Amostras coletadas durante experimentos realizados em maio e julho deste ano foram analisadas em seu laboratório e serão tratadas juntamente com as outras informações já coletadas. (AU)