Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças climáticas: passado, presente e futuro e modelo de dispersão de grãos de pólen usando o modelo COSMO-ART

Processo: 10/08584-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 10 de agosto de 2010 - 19 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Fábio Luiz Teixeira Gonçalves
Beneficiário:Fábio Luiz Teixeira Gonçalves
Pesquisador visitante: Andreas Pauling
Inst. do pesquisador visitante: Federal Office of Meteorology and Climatology MeteoSwiss, Suíça
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Palinologia  Febre do feno  Intercâmbio de pesquisadores  Cooperação internacional 

Resumo

Venho, por meio desta, pedir auxílio para vinda de professor visitante, Dr. Andreas Pauling, pesquisador da MeteoSwiss, de Zurique, Suíça. O Dr. Pauling é um pesquisador jovem e ativo, como consta em seu curriculum vitae, em anexo, atuando em dois campos de estudos diferentes, porém muito relevantes. Seu curriculum apresenta apenas as publicações mais importantes em revistas arbitradas. A primeira área de sua atuação, onde defendeu a tese de doutorado, é a climatologia histórica. Esta é uma área multidisciplinar, envolvendo biologia, história, hidrologia e climatologia. Para diagnosticar as mudanças do clima é obrigatório ter um bom conhecimento da variabilidade climática natural. Isto pode ser conseguido através da análise do clima do passado. No entanto, o registro instrumental remonta apenas 150 anos na melhor das hipóteses. Reconstruções climáticas podem estender o registro instrumental mais para trás no tempo, gerando estatísticas mais consistentes que permitam determinar a variabilidade climática natural. Assim, a mudança climática observada no presente momento pode ser vista em um contexto histórico. O Dr. Pauling fez um levantamento dos campos de precipitação e temperatura na Europa nos últimos 500 anos, como atestam alguns de seus trabalhos em excelentes revistas arbitradas. Este levantamento contou com a colaboração destes diversos campos atuação supracitados, em particular, a dendroclimatologia, estudo dos anéis de árvores. Os seus resultados bem como a metodologia empregada são bastante pertinentes no que diz respeito às mudanças climáticas que agora passamos. Há poucos estudos no Brasil com este foco e, principalmente, metodologia. No cronograma de seminários pretendidos, estes temas serão foco de abordagem, pois nosso Depto. de Ciências Atmosféricas carece deste tipo de informação e metodologia, sendo de fundamental importância esta troca. O segundo campo de atuação é baseado na dispersão de pólen, onde atualmente o Dr. Pauling tem se aprimorado dentro da MeteoSwiss, contando com um laboratório e pesquisadores de primeira linha. Primeiramente, o pólen é um traçador climático igualmente, dentro do âmbito do estudo da Palinologia, cujo cerne é a reconstrução climática, citada acima. Adicionalmente, o Dr. Pauling vem simulando a dispersão deste material biológico, com intuito de estudar seu impacto em crises alérgicas denominadas de febre-do-feno, muito comuns na Europa toda durante a primavera. O estudo da dispersão de pólen se faz através do modelo de meso-escala COSMO-ART (COnsortium for Small-scale MOdeling - Aerosols and Reactive Trace gases). COSMO é um modelo não hidrostático de mesoescala usado em previsões meteorológicas operacionais em uma série de serviços meteorológicos europeus, incluindo os da Suíça e da Alemanha. O módulo ART descreve as reações químicas e as dinâmicas de aerossóis, bem como a emissão de pólen e seus processos de dispersão. Este modelo tem inúmeras aplicações na dispersão de material particulado (onde o pólen e outros materiais biológicos, como esporos e bactérias) com uma gama grande de trabalhos publicados na literatura. Está dentro do escopo de seus seminários a apresentação deste modelo para o Depto, já que possuímos estudos de dispersão de gases e material particulado, mas com outros modelos meteorológicos, efetuado pelo laboratório LAPAt (Laboratório de Processos Atmosféricos), coordenado pela Profa. Dra. Maria de Fátima Andrade, pela Profa. Dra. Adalgiza Fornaro e por mim. Igualmente, os principais resultados serão apresentados nos seminários. Esta metodologia igualmente auxilia no cálculo da concentração de pólen no topo da camada limite planetária onde facilita sua intrusão dentro de nuvens. Este fator é importante para estudos que realizo sobre núcleos de gelo dentro de nuvens, pois os polens são partículas nucleantes de gelo ao redor de -5oC, temperatura quente em comparação com outros materiais não biológicos. O Dr. Pauling está como pesquisador adjunto dentro (AU)