Busca avançada
Ano de início
Entree

Metodologia e dados de pesquisa sobre efeitos da exposição ocupacional ao mercúrio e a solventes orgânicos

Resumo

Fabriziomaria Gobba é Professor do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Módena e Reggio Emilia na Itália e coordenador do curso de pós-graduação em Medicina Ocupacional da mesma Universidade. O Professor Gobba possui vasta experiência na área de doenças ocupacionais e prejuízos na visão de cores. O seu grupo dedica-se ao estudo dos efeitos da exposição industrial a diferentes tipos de metais na percepção sensorial de trabalhadores cronicamente expostos. A linha de pesquisa do Professor Gobba coincide com uma das linhas de pesquisa que estimulou a união científica entre o Laboratório da Visão do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) e o Laboratório de Neurofisiologia Eduardo Oswaldo Cruz do Núcleo de Medicina Tropical da Universidade Federal do Pará (UFPA). Os dois grupos se dedicam, conjuntamente, ao estudo de trabalhadores expostos ao mercúrio e à solventes orgânicos cujos resultados mostram que essas exposições provocam prejuízos visuais e neuropsicológicos, não se sabe ao certo o quanto os prejuízos são reversíveis ou irreversíveis. Além disso, mesmo trabalhadores expostos a níveis de vapor de mercúrio considerados seguros, apresentam alterações visuais. Considerando o interesse do nosso grupo na avaliação visual e neuropsicológica de trabalhadores expostos ao mercúrio e à solventes orgânicos no Brasil e a vasta experiência do Professor Gobba em avaliações sensoriais de trabalhadores expostos a metais na Itália, a sua visita poderia contribuir para inúmeras discussões sobre as características da pesquisa toxicológica. (AU)