Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação e melhorias do algoritmo de estimativa de chuva por satélite o BRAIN (Bayesian Rain Retrieval Algorithm Including Neural Network) usando dados das campanhas do CHUVA e dados do radiômetro de micro-ondas passivo do satélite Megha Tropiques

Processo: 12/11441-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Luiz Augusto Toledo Machado
Beneficiário:Luiz Augusto Toledo Machado
Pesquisador visitante: Nicolas Frederic Viltard
Inst. do pesquisador visitante: Laboratoire Atmosphères, Milieux, Observations Spatiales (LATMOS), França
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/15235-8 - Processos de nuvens associados aos principais sistemas precipitantes no Brasil: uma contribuição à modelagem da escala de nuvens e ao GPM (Medida Global de Precipitação), AP.TEM
Assunto(s):Precipitação atmosférica  Radiômetros  Convecção  Método de Monte Carlo 

Resumo

Esta proposta visa o desenvolvimento e a melhoria da estimativa da precipitação no Brasil usando uma combinação de radiômetros passivos de micro-ondas e dados de sensores infravermelhos de satélite geoestacionário. A ferramenta principal será o BRAIN (rede neural com estimativa bayesiana da chuva). Esse algoritmo foi desenvolvido inicialmente para estimativa de precipitação em regiões tropicais usando qualquer radiômetro de micro-ondas passivo. O BRAIN é um método de Monte-Carlo que se baseia em um banco de dados de recuperação a priori para reduzir o número de soluções possíveis para somente aqueles fisicamente significativos. Com esse algoritmo serão feitos vários estudos, detalhados a seguir: Construção de um banco de dados de estimativa usando uma combinação dos sensores do satélite TRMM e criar um banco de dados de recuperação especificamente projetado para o Brasil e suas diferentes regiões. Avaliar o desempenho após a preparação da base de dados usando dados CHUVA. Estudar os casos de chuva provenientes de nuvens quentes (sem a fase de gelo). O caso específico das chuvas a partir de nuvens quentes é um problema particularmente crítico para algumas regiões brasileiras e infelizmente também é extremamente difícil de resolver usando dados de micro-ondas sobre a terra. O estudo proposto será realizado durante um período de 6 meses, estendendo-se desde agosto de 2012 até Dezembro de 2012. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.