Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise crítica do padrão de potabilidade das águas destinadas ao abastecimento público: avaliação da qualidade das águas destinadas ao abastecimento público em áreas de captação do estado de São Paulo

Processo: 00/02024-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de janeiro de 2001 - 30 de junho de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Maria Aparecida Faustino Pires
Beneficiário:Maria Aparecida Faustino Pires
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos (São Paulo - Estado). Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP)
Bolsa(s) vinculada(s):02/00025-9 - Análise crítica da legislação sobre potabilidade das águas destinadas ao abastecimento público: avaliação da qualidade das águas destinadas ao abastecimento público, BP.TT
02/00026-5 - Análise crítica da legislação sobre potabilidade das águas destinadas ao abastecimento público: avaliação da qualidade das águas destinadas ao abastecimento público, BP.TT
Assunto(s):Saneamento básico  Água potável  Abastecimento de água  Análise da água  Qualidade da água  Critérios de qualidade da água  Normas de qualidade da água 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_38_51_51.pdf

Resumo

O adequado gerenciamento dos resíduos sólidos, com a melhoria contínua da qualidade da água para consumo humano, é uma das metas dos órgãos responsáveis pelas políticas públicas dos setores de saneamento básico e de saúde pública. Para o desenvolvimento de uma metodologia para operação e manutenção dos sistemas de tratamento de água para o abastecimento público, é necessária a existência de um sistema de informações quantitativas de modo a fornecer e garantir a qualidade da água para o consumo humano. Os critérios de avaliação devem ter um nível de confiança de modo que a qualidade da água esteja de acordo com as leis ambientais e sanitárias vigentes. A política pública adotada no Estado de São Paulo e no país, de normas e padrão de potabilidade da água destinada ao consumo humano, é regida pela Portaria nº 36, do Ministério da Saúde, de 19 de janeiro de 1990. No seu artigo 3, prevê que o Ministério da Saúde promoverá a revisão das normas e dos padrões aprovados a cada cinco anos ou a qualquer tempo mediante solicitação justificada dos órgãos de saúde ou de instituições de pesquisa de reconhecida confiabilidade. Este documento não foi reavaliado nos últimos dez anos, que é um tempo longo se considerarmos que a ABNT recomenda que a revisão de documentos normativos ocorra no máximo a cada cinco anos. O presente projeto, no contexto da política estadual de controle da qualidade da água, pretende contribuir para uma revisão da legislação, de modo a trazer subsídios que beneficiem a atualização da portaria, de acordo com a realidade atual do estado. Como resultado, pretende-se elaborar uma proposta técnica contando com a colaboração da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e da Faculdade de Saúde Pública do Estado de São Paulo. Cabe salientar que existe desde 1995 uma cooperação técnico-científica entre o responsável pelo projeto e a equipe de pesquisadores do Ipen/CNEN-SP e as gerências e equipes técnicas da Sabesp (financiamentos PADCT III/Finep; CNPq/Rhae, FAPESP) e, mais recentemente, com os professores da Faculdade de Saúde Pública do Estado de São Paulo-USP, desenvolvendo projetos de pesquisa em diagnóstico ambiental, avaliando mananciais e recursos hídricos destinados à captação de águas superficiais para abastecimento público contemplando 13 municípios da região nordeste do Estado de São Paulo (bacias hidrográficas dos rios Mogi Guaçu e Pardo). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARIA NOGUEIRA MARQUES; MARYCEL BARBOSA COTRIM; MARIA APARECIDA FAUSTINO PIRES; OSVALDO BELTRAME FILHO. Avaliação do impacto da agricultura em áreas de proteção ambiental, pertencentes à bacia hidrográfica do rio ribeira de iguape, São Paulo. Química Nova, v. 30, n. 5, p. 1171-1178, Out. 2007.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.