Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da função da proteína príon celular no sono e no ritmo circadiano: envolvimento de sistema GABAérgico e adenosinérgico

Processo: 08/06152-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de junho de 2009 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Kil Sun Lee
Beneficiário:Kil Sun Lee
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):10/19762-0 - Estudo da interação entre a dopamina e a proteína prion celular, BP.IC
10/20735-7 - Estudo da expressão circadiana de PrPc e seus ligantes nas regiões cerebrais relacionadas ao ciclo sono-vigília, BP.IC
09/05050-0 - Estudo da função da proteína prion celular no sono e no ritmo circadiano: envolvimento de sistema GABAérgico e adenosinérgico, BP.JP
Assunto(s):Príons  Ritmo circadiano  Sono  Transmissão sináptica 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_489_333_333.pdf

Resumo

Prion é o agente etiológico associado a doenças neurodegenerativas fatais em humanos e em animais conhecidas como encefalopatias espongiformes transmissíveis. O principal componente do prion é a proteína PrPSc que é parcialmente resistente a proteinase K. Sabe-se que PrPSc é gerada a partir da proteína endógena denominada como prion celular (PrPC) através da modificação conformacional, sendo que a própria PrPSc desencadeia a mudança conformacional da PrPC. PrPC é uma glicoproteína de membrana que participa de vários processos biológicos tais como, diferenciação celular, proteção contra apoptose, transdução de sinais e resposta inflamatória. Além disso, existem inúmeras evidências que demonstram a importância de PrPC nos processos homeostáticos e circadianos do sono, porém pouco se sabem sobre os mecanismos moleculares associados a PrPC nesses processos. Os processos de regulação do ciclo vigília-sono são sabidamente modulados pelos sistemas GABAérgicos e adenosinérgicos. Interessantemente esses sistemas estão alterados nos indivíduos infectados com prion ou em animais que não expressam PrPC. Esses dados indicam que PrPC pode ser uma das moléculas-chaves que integram os processos de neurotransmissão e da regulação do sono. Outra evidência que corrobora com essa hipótese é a alta afinidade de PrPC pelos compostos cíclicos e oligonucleotídeos indicando que PrPC pode servir como um reservatório molecular para adenosina e inosina, um regulador de atividade de receptor de GABA. Portanto, esse estudo visa integrar a função de PrPC na neurotransmissão e no processo do sono. A investigação detalhada sobre os mecanismos moleculares pelo qual PrPC regula a transmissão adenosinérgicas e GABAérgicas pode trazer um grande avanço no conhecimento sobre o processo da alteração do ritmo circadiano e do padrão de sono nos pacientes com doenças de prion e gerar um modelo de tratamentos para essas doenças. Além disso, este estudo poderá contribuir na elucidação dos mecanismos moleculares envolvidos no sono normal. A ampla experiência do pesquisador principal em estudos de prion infeccioso e celular juntamente com o Departamento de Psicobiologia, uma das instituições mais produtiva do mundo na área do estudo sobre sono, criará uma base excelente para a execução do projeto. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA LUZ, MARCIO H. M.; PERES, ITALO T.; SANTOS, TIAGO G.; MARTINS, VILMA R.; ICIMOTO, MARCELO Y.; LEE, KIL S. Dopamine induces the accumulation of insoluble prion protein and affects autophagic flux. FRONTIERS IN CELLULAR NEUROSCIENCE, v. 9, FEB 2 2015. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.