Busca avançada
Ano de início
Entree

O uso de interferência por RNA (RNAi) para inativação do gene E2F como prevenção de hiperplasia neointima em modelo animal de arterialização de enxerto venoso

Processo: 03/11038-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Primeiros Projetos
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Convênio/Acordo: CNPq - Programa Primeiros Projetos
Pesquisador responsável:Luciana dos Reis Vasques
Beneficiário:Luciana dos Reis Vasques
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado à bolsa:03/01827-4 - O uso de interferência por RNA (RNAi) para inativação do gene E2F como prevenção de hiperplasia neointima em modelo animal de arterialização do enxerto venoso, BP.PD
Assunto(s):Ciclo celular  Proliferação celular  Hiperplasia  Enxerto vascular  Doença da artéria coronariana  RNA interferente pequeno 

Resumo

O enxerto de veia safena tem sido o condutor mais comum no tratamento cirúrgico de revascularização contra doença oclusiva das artérias coronárias. Entretanto, devido ao ambiente de circulação arterial a que é submetida, ocorre uma combinação de alterações na parede do vaso enxertado, levando a uma alta incidência de falha da veia safena. Três processos, bem conhecidos, são a causa primária desta falha: a trombose precoce, a hiperplasia neoíntima (HNI) e a aterosclerose. Diversas metodologias estão sendo desenvolvidas com o intuito de atenuar os efeitos do espessamento causado pela proliferação celular na camada íntima do vaso, e consequente aterosclerose. A modulação da expressão dos genes que estão envolvidos com o ciclo celular tem sido o alvo para o controle da proliferação celular. Um gene envolvido na regulação desta proliferação é o E2F. A dissociação da expressão deste gene é bastante promissora como tratamento da HNI, pois E2F induz a divisão celular [...] (AU)