Busca avançada
Ano de início
Entree

Luminária alimentícia obtida por compósito polimérico reforçado com fibras naturais

Processo: 09/50703-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2009 - 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Daniella Regina Mulinari
Beneficiário:Daniella Regina Mulinari
Empresa:Fibrel Indústria e Comércio de Materiais Plásticos Reforçados e Luminárias Ltda. - EPP
Município: Mogi das Cruzes
Assunto(s):Materiais compósitos  Análise térmica  Fibras naturais  Inovações tecnológicas 

Resumo

Atualmente nas áreas laváveis das indústrias alimentícias têm sido empregadas luminárias fluorescentes com corpo produzido com a popular fibra de vidro ou moldado em termo plástico e difusor em acrílico ou poliestireno. No entanto, a conscientização com relação a questões relacionadas ao impacto ambiental e desenvolvimento sustentável tem levado a renovação do interesse em materiais provenientes de fontes naturais, aumentando a introdução de novas matérias-primas e produtos. Com isso, o estudo sobre o uso de fibras naturais como materiais de reforço em plásticos tem aumentado nas últimas décadas, devido ao seu baixo custo, por ser proveniente de recurso renovável e produzir materiais com boas propriedades mecânicas. O Brasil tem um grande potencial para produzir e comercializar diferentes fibras, porém muitas fibras como as de bagaço de cana, coco, abacaxi e bananeira são descartadas. Atualmente a necessidade de desenvolver e comercializar materiais compósitos baseados em constituintes de origem natural, o que terá impacto do ponto de vista da redução da dependência de materiais provenientes de fontes não renováveis, assim como ambiental e econômico várias indústrias já começaram a utilizar compósitos reforçados com fibras naturais, como algumas das áreas automobilística e construção civil (1). Neste contexto, o objetivo do projeto proposto é buscar opções para substituir as fibras de vidro utilizada na Indústria Fibrel para luminária alimentícia por fibras naturais e substituir também o processo de laminação por processo de mistura por extrusão e moldagem por injeção, com o intuito de tornar o processo mais eficaz, com menor custo e contribuir para a preservação do meio ambiente. Dentro deste projeto, serão estudadas as propriedades mecânicas (tração, flexão, impacto e fadiga), absorção de água, propriedades térmicas (TG e DSC) e análises fractoqráficas. (AU)