Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento local e políticas públicas: análise e propostas para o novo rural de São Carlos, SP

Processo: 00/13740-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de janeiro de 2002 - 30 de novembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Pesquisador responsável:Luiz Fernando de Oriani e Paulillo
Beneficiário:Luiz Fernando de Oriani e Paulillo
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Instituição parceira: Prefeitura Municipal de São Carlos
Assunto(s):São Carlos (SP)  Políticas públicas  Administração pública 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_100_89_89.pdf

Resumo

O meio rural brasileiro, especialmente nos estados em que a agricultura é mais intensiva e tecnificada, mostra uma diversificação crescente das funções e atividades, representando uma alternativa de ocupação e renda para grande parte da população rural. Este processo pode contribuir para a redução das disparidades na distribuição de renda local e na ocupação marginal de uma parcela da população que vive nas periferias das cidades. As abordagens tradicionais sobre o desenvolvimento rural não tratam de um conjunto de atividades não agrícolas, mas vinculadas à geração de renda rural. O que caracteriza o novo rural é a existência da pluriatividade no campo, já que a unidade produtiva torna-se multidimensional, em que se empreendem atividades agrícolas e não agrícolas dentro e fora do estabelecimento e pelas quais diferentes tipos de remuneração são recebidos (rendimentos, rendas em espécie e transferências). Assim, a geração de renda no espaço rural não se restringe a atividade agropecuária, passando a abrigar vários setores produtores de serviços, tendência que vem se acumulando nas áreas rurais mais desenvolvidas. As experiências das localidades paulistas (cidades e seu entorno rural) podem gerar uma significativa quantidade de informações que necessitam ser adequadamente sistematizadas, podendo contribuir para o diagnóstico e efetivação de políticas públicas municipais que atentam para a questão do novo rural (atividades agrícolas e não-agrícolas e as redes agroindustriais que se interceptam na cidade). Em suma, existem oportunidades para solucionar os problemas existentes, sejam eles herdados de processos passados sejam eles oriundos da nova e mais radical modernização do agronegócio. Assim, a efetivação de políticas locais do novo rural representa a realização dessas oportunidades, o que requer incentivos econômicos e culturais, além de políticas inovadoras que busquem uma nova forma de gestão pública. (AU)