Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre o desenvolvimento de discinesia orofacial induzida pelo neuroléptico típico haloperidol ou por neurolépticos atípicos em camundongos adultos, de meia-idade e velhos

Processo: 06/60170-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Primeiros Projetos
Vigência: 01 de maio de 2007 - 30 de abril de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Convênio/Acordo: CNPq - Programa Primeiros Projetos
Pesquisador responsável:Rita de Cassia Carvalho
Beneficiário:Rita de Cassia Carvalho
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento  Estresse oxidativo  Discinesias  Fisiopatologia 

Resumo

A fisiopatologia da discinesia tardia (DT), um dos principais efeitos colateriais do tratamento com neurolépticos típicos, está relacionada ao desenvolvimento de supersensilibidade dopaminérgica e a um aumento de estresse oxidativo estriatais. Tem-se sugerido uma menor incidência de DT após o uso prolongado dos neurolépticos atípicos. Embora o seu principal fator de risco seja o envelhecimento, a maioria desses trabalhos foram realizados com sujeitos adultos. O objetivo do presente projeto é comparar o desenvolvimento de discinesia oral em camundongos adultos, de meia-idade e velhos após um tratamento prolongado com o neuroléptico típico haloperidol ou com os agentes atípicos risperidona, ziprasidona, e amisulprida. Além disso, verificaremos se a administração concomitante desses neurolépticos atípicos atenua o desenvolvimento de discinesia oral em camundongos idosos induzida por haloperidol (como observado por nós em animais adultos). Também avaliaremos a participação do desenvolvimento de supersensibilidade dopaminérgica. bem como do aumento de estresse oxidativo estriatal. (AU)