Busca avançada
Ano de início
Entree

Latas amassadas: dimensionamento do índice de rejeição e avaliação da possibilidade de consumo em programas de suprimento de alimentos para populações carentes

Processo: 01/02948-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de maio de 2003 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Silvia Tondella Dantas
Beneficiário:Silvia Tondella Dantas
Instituição-sede: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Instituição parceira: Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (CRAISA)
Bolsa(s) vinculada(s):05/50570-1 - Latas amassadas: dimensionamento do índice de rejeição e avaliação da possibilidade de consumo em programas de suprimento de alimentos para populações carentes, BP.TT
Assunto(s):Embalagens de alimentos  Alimentos  Conservação de alimentos  Contaminação de alimentos  Pobreza 

Resumo

Durante o transporte e distribuição ocorrem danos mecânicos nas embalagens de forma geral. Entretanto, em função de sua alta resistência mecânica, freqüentemente as latas são submetidas a condições abusivas, resultando em alta incidência de amassamentos. É comum a orientação, por parte de instituições de pesquisa e de órgãos de vigilância sanitária e de proteção ao consumidor, quanto a improbidade ao consumo de latas amassadas, justificada pela possibilidade de destacamento de verniz e desenvolvimento de corrosão interna das latas, devido ao contato do metal com o alimento. Esta recomendação é generalizada, não identificando a intensidade de amassamento e mesmo a região afetada. A danificação no corpo da lata pode levar a alteração no envernizamento interno. Porém, suas reais conseqüências devem ser mais bem avaliadas, de forma a verificar se realmente resultam em prejuízo definitivo do conteúdo. Estudo realizado por Dantas et al; (2000) com seis alimentos enlatados demonstrou que os amassamentos do corpo não influenciam significativamente a interação embalagem/produto. A região de fechamento, por sua vez, representa risco de deterioração microbiológica do produto, pelo fato de ser possível a alteração da condição de hermeticidade da embalagem. O combate a fome tem sido objeto de ação de prefeituras e órgãos não governamentais, atuando na coleta e distribuição a população carente de alimentos em condição não ideal para a comercialização. Supermercados e distribuidores refugam alimentos enlatados, que poderiam ser aproveitados nesses programas. Entretanto, em função da ampla divulgação de que são impróprios ao consumo, esses produtos têm sido rejeitados. Esse estudo objetiva dimensionar as quantidades de alimentos enlatados não comercializados devido a amassamentos da embalagem e determinar a perda de qualidade dos alimentos, em termos de contaminação metálica e microbiológica, de forma a verificar se permanecem adequados ao consumo, para que possam ser aproveitados no suprimento alimentar de populações carentes. O trabalho inicialmente terá como instituição parceira a Prefeitura de Santo André (SP), que possui um programa específico de combate a fome, e será amplamente divulgado para que outras localidades utilizem o embasamento técnico resultante desse projeto na seleção de produtos passíveis de consumo. (AU)