Busca avançada
Ano de início
Entree

Educação inclusiva: o desafio de ampliar o atendimento com qualidade e a formação docente

Processo: 01/02953-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2002 - 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Políticas Públicas
Pesquisador responsável:Rosângela Gavioli Prieto
Beneficiário:Rosângela Gavioli Prieto
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Prefeitura Municipal de Diadema
Assunto(s):Educação inclusiva  Capacitação profissional  Política educacional  Diadema (SP) 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_55_65_65.pdf

Resumo

Esta proposta tem como parceiros a prefeitura do município de Diadema, a FEUSP e o Centro Universitário da Fundação Santo André. Visa ao estudo de políticas públicas da educação inclusiva com o objetivo de analisar: práticas do poder público que coexistem com modalidades segregadoras e/ou de inclusão dos alunos com necessidades especiais em classes comuns do ensino regular, tais como convênios com entidades especializadas e/ou assistenciais, salas de apoio, equipes itinerantes de especialistas, transporte especial. Posto que a melhoria da qualidade não se concretiza apenas pela democratização do acesso em escolas regulares, mas exige medidas educacionais voltadas ao desenvolvimento e a aprendizagem. Objetiva-se avaliar como essas práticas têm conformado essa condição; o fluxo escolar desses alunos, agregando informações qualitativas; qual a formação docente necessária ao atendimento de qualidade, tendo como co-pesquisadores os próprios professores e seus agentes formadores, discutindo e revendo sua prática; e formular indicadores de avaliação para a produção de comparativos dos atendimentos dos sistemas públicos. A cidade de Diadema demonstra viabilidade para essa proposta ao ter diferentes formas de atendimento. Desde 1993, o apoio itinerante de profissionais especializados para a educação infantil coexiste com espaços de atendimento segregado aos deficientes mentais e auditivos, tendo criado recentemente o Centro de Atenção a Inclusão Social; realizado o 1°Censo municipal do portador de deficiência, ousadia política que permite um patamar superior de dados coletados; sido indicada pela Fundação Getúlio Vargas, em 2000, um dos 100 municípios que mais desenvolveram as políticas públicas em questão; cerca de 50% de seus professores formados pela Fundação Santo André, cuja parceria nessa proposta aproxima de forma instigante formadores e formados. Essa pesquisa será qualitativa, questionários, entrevistas e registros em diferentes linguagens levantarão critérios para maior aprofundamento em estudos de caso. Nos métodos qualitativos, os participantes são tidos como sujeitos que elaboram conhecimentos e produzem práticas adequadas para intervir nos problemas que identificam. Espera-se que essa metodologia facilite o desencadear das ações consideradas necessárias. (AU)