Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito da palonasetrona e a associação palonasetrona/aprepitanto na incidência de náuseas e vômitos pós-operatórios em pacientes oncológicos de alto risco pela escala de Apfel

Resumo

A incidência de náuseas e vômitos pós-operatórios ainda é significativa, variando de 20 a 50% em cirurgia ambulatorial, podendo chegar a 70% em alguns grupos cirúrgicos. Novos antieméticos com diferentes mecanismos de ação, utilizados para prevenção de náuseas pós-quimioterapia, vem sendo propostos para tratar náuseas e vômitos pós-operatórios. O aprepitanto, bloquedor de neurocininas e a palonasetrona, bloqueador 5HT-3, estão incluídos nessa categoria de antieméticos. O presente estudo pretende avaliar prospectivamente pacientes de ambos os gêneros internados no ICESP para serem submetidos a cirurgias oncológicas videolaparoscópicas. Estudo controlado, randomizado e duplo encoberto de pacientes classificados pelo anestesista com escore de APFEL 3 ou 4. Serão distribuídos em quatro grupos que receberão um comprimido na véspera da cirurgia, uma injeção na sala cirúrgica e uma injeção endovensosa ao término da cirurgia:Grupo 1: ondansetrona 4 mg associado a dexametasona 4 mg EV na SO + placebo VO pré-operatório (controle);Grupo 2: palonasetrona 0,075 mg associado a dexametasona 4 mg EV na SO + placebo VO pré-operatório;Grupo 2: palonasetrona 0,075 mg associado a dexametasona 4 mg EV na SO + aprepitant 10 mg pré-operatório.Grupo 4: ondansetrona 4 mg associado a dexametasona 4 mg EV na SO + aprepitant 10 mg pré-operatório.Todos os pacientes receberão anestesia geral com Midazolam 0,1 mg/kg, Fentanil 2 a 5 mcg/kg, propofol 2 a 3 mg/kg e cisatracúrio 0.3 mg/kg. A manutenção da anestesia se fará com infusão de propofol e remifentanil para manter BIS entre 50 e 60, PA + ou - 30% dos valores pré-operatórios. Ao final da cirurgia, uma das soluções acima será injetada por via EV e a prescrição da solução pós-operatória realizada. Na RPA será instalada analgesia controlada pelo paciente com solução de morfina 1 mg/ml e registrados dor e efeitos adversos. Na vigência de NVPO, droperidol 0.625 mg será injetado EVcomo resgate. Serão quantificados episódios de vômitos e intensidade de náuseas por escala visual analógica e descritiva de Likert até 24 h da cirurgia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
THIAGO RAMOS GRIGIO; ANGELA MARIA SOUSA; GABRIEL GUIMARÃES NUNES MAGALHÃES; HAZEM ADEL ASHMAWI; JOAQUIM EDSON VIEIRA. Aprepitant plus palonosetron for the prevention of postoperative nausea and vomiting after breast cancer surgery: a double blind, randomized trial. Clinics, v. 75, p. -, 2020.
DE MORAIS, L. C.; SOUSA, A. M.; FLORA, G. F.; GRIGIO, T. R.; GUIMARAES, G. M. N.; ASHMAWI, H. A. Aprepitant as a fourth antiemetic prophylactic strategy in high-risk patients: a double-blind, randomized trial. ACTA ANAESTHESIOLOGICA SCANDINAVICA, v. 62, n. 4, p. 483-492, APR 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.