Busca avançada
Ano de início
Entree

Cuidado perineal na gestação e após o parto: prevenção e morbidade relacionadas à força muscular perineal, função sexual e continência urinária

Processo: 12/12652-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Obstétrica
Pesquisador responsável:Maria Luiza Gonzalez Riesco
Beneficiário:Maria Luiza Gonzalez Riesco
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana de Souza Caroci ; Camilla Alexsandra Schneck ; Míriam Raquel Diniz Zanetti
Bolsa(s) vinculada(s):13/16189-5 - Cuidado perineal na gestação e após o parto: prevenção e morbidade relacionadas à Força Muscular Perineal, função sexual e continência urinária, BP.TT
12/19160-5 - Cuidado perineal na gestação e após o parto: prevenção e morbidade relacionadas à Força Muscular Perineal, função sexual e continência urinária, BP.TT
12/17825-0 - Cuidado perineal na gestação e após o parto: prevenção e morbidade relacionadas à Força Muscular Perineal, função sexual e continência urinária, BP.TT
12/17882-3 - Cuidado perineal na gestação e após o parto: prevenção e morbidade relacionadas à Força Muscular Perineal, função sexual e continência urinária, BP.TT
Assunto(s):Assoalho pélvico  Incontinência urinária  Força muscular 

Resumo

A gestação e o parto podem exercer influência sobre a musculatura do assoalho pélvico (AP) e favorecer ocorrência de morbidades do trato genito-urinário, de forma transitória ou definitiva. Objetivos: Analisar a força muscular perineal (FMP), a função sexual e a continência urinária de mulheres durante a gestação e nos seis primeiros meses após o parto; avaliar o efeito da cinesioterapia (CT) supervisionada e não supervisionada do AP na continência urinária, na função sexual e na FMP em mulheres incontinentes no mesmo período; verificar a adesão das mulheres à CT do AP. Método: Estudo de coorte com ensaio clínico aleatorizado controlado aninhado. A população será constituída por mulheres usuárias de um serviço de saúde do setor suplementar, em Guarulhos, São Paulo. Farão parte da coorte todas as mulheres que iniciarem o pré-natal no primeiro trimestre, entre outubro de 2012 e março de 2013, com estimativa de seguimento de aproximadamente 500 mulheres até seis meses após o parto. Serão incluídas no ensaio clínico 100 gestantes com incontinência urinária (IU) na gestação, distribuídas nos grupos experimental e controle (com realização de sessões quinzenais de CT supervisionada do AP, durante 12 semanas, e CT não supervisionada do AP, respectivamente). Os desfechos e os instrumentos de avaliação são: FMP avaliada pela perineometria; função sexual, avaliada pelo Índice da Função Sexual Feminina-IFSF; IU, avaliada pelo International Consultation on Incontinence Questionnaire-Short Form-ICIQ-SF. Todas as mulheres serão avaliadas no primeiro, segundo e terceiro trimestre da gestação e em torno de 45, 90 e 180 dias após o parto. Será realizada análise descritiva e inferencial dos dados. (AU)