Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise quantitativa dos níveis de microrganismos do domínio Archaea presentes no biofilme subgengival de indivíduos com periodontite após a terapia periodontal

Processo: 12/07102-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Marcelo de Faveri
Beneficiário:Marcelo de Faveri
Instituição-sede: Universidade de Guarulhos (UNG). Campus Guarulhos-Centro. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia oral  Doenças periodontais  Biofilmes  Archaea  Prevalência  Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR) 

Resumo

Membros do domínio Archaea podem ser detectados na microbiota de superfícies mucosas do homem e de animais, mas sua associação com patogenias ainda não foi estabelecida. Vários estudos observaram diferentes níveis de prevalência deste domínio em indivíduos com doença periodontal crônica e agressiva. Estudos recentes de nosso grupo de pesquisa observaram uma alta prevalência deste domínio em indivíduos com periodontite agressiva generalizada e crônica, bem como em indivíduos com saúde periodontal. O nível médio (± erro médio da medida) de Archaea nos indivíduos com saúde periodontal foi de 0,5 x 10(4) ± 0,2 e nos indivíduos com doença periodontal agressiva generalizada de 11,2 x 10(4) ± 6,6 (p<0,05), com diferença estatisticamente significante entre os grupos (Mann-Whitney, p<0,05). Além disso, observamos que os microrganismos do domínio Archaea apresentam uma redução em sua prevalência aos 180 dias pós-terapia, independentemente da associação de amoxicilina e metronidazol a raspagem e alisamento radicular. Entretanto, nenhum estudo avaliou a alteração nos níveis destes microrganismos após a terapia periodontal. Objetivos: Avaliar os níveis de microrganismos do domínio Archaea antes e após diferentes modalidades de terapia periodontal. Métodos: Sessenta indivíduos com periodontite crônica (PC) serão selecionados e distribuídos aleatoriamente em 3 grupos terapêuticos: Controle : Raspagem e alisamento radicular (RAR); Teste 1: RAR associado ao metronidazol (400mg / 3x dia durante 14 dias); Teste 2: RAR associado ao metronidazol (400 mg / 3x dia durante 14 dias) e amoxicilina (500mg / 3x dia durante 14 dias). Os indivíduos serão monitorados clinica e microbiologicamente no início do estudo e 180 dias pós-terapia. Seis amostras de biofilme subgengival (3 com PS<3mm, sem sangramento a sondagem (SS), e 3 com PS>5mm, com SS) serão coletados. As amostras coletadas serão analisadas por PCR quantitativo usando iniciadores domínio-específicos para o domínio Archaea. Diferenças entre os grupos e dentro de cada grupo, entre os tempos experimentais serão avaliadas utilizando-se o teste Qui-quadrado e Kruskall-Wallis A significância estatística será estabelecida em 5%. (AU)