Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos de diferentes agentes condicionadores na descontaminação da superfície radicular: estudo in vitro e in vivo

Resumo

O objetivo deste estudo é investigar in vitro e in vivo os efeitos da diminuição do tempo de aplicação do ácido na descontaminação da superfície radicular. Para o estudo in vitro serão coletados 55 dentes unirradiculares extraídos por razões periodontais, os quais terão suas coroas removidas e a raiz separada em seu longo eixo, resultando em 110 fragmentos dentários a serem divididos em 11 grupos (n=10), de acordo com o tratamento: Grupo 1A- Raspagem e Alisamento Radicular (RAR) + ácido fosfórico (AF) por 180 segundos; Grupo 1B- RAR + AF por 90 segundos; Grupo 2A - RAR + EDTA por 180 segundos; Grupo 2B - RAR + EDTA por 90 segundos; Grupo 3A - RAR + ácido cítrico associado à tetraciclina (AC+T) por 180 segundos; Grupo 3B - RAR + [AC+T] por 90 segundos; Grupo 4A - RAR + ácido cítrico (AC) por 90 segundos; Grupo 4B - RAR + AC por 180 segundos; Grupo 5A - RAR + tetraciclina HCl (THCl) por 90 segundos; Grupo 5B - RAR + THCl por 180 segundos; Grupo controle - RAR. Os fragmentos serão analisados por meio de microscopia eletrônica de varredura para determinar o grau de descontaminação da superfície radicular, de acordo com os índices de rugosidade superficial (IRS), cálculo residual (ICR), perda de substância dentária (IPSD), presença de restos teciduais (IPRT) e remoção da smear layer (IRSL). Os resultados obtidos serão analisados estatisticamente pelo método de Kruskal-Wallis. Para o estudo in vivo, os efeitos do condicionamento ácido radicular com AC+T por 180 segundos (G180), 90 segundos (G90) ou nenhuma aplicação (G0) no recobrimento radicular obtido por meio da técnica de enxerto de tecido conjuntivo subepitelial (ECS) serão investigados em 60 pacientes de ambos os sexos, com idade variável entre 30-60 anos, apresentando recessões classe I ou II de Miller, os quais serão aleatoriamente divididos entre os 3 grupos (n=20). Os pacientes serão questionados quanto à sensibilidade radicular antes da realização da cirurgia e 7, 14, 30 e 180 dias após por meio da aplicação de tabela visual de intensidade dolorosa. Os pacientes serão avaliados periodontalmente por examinador único, previamente calibrado e desconhecedor do tratamento realizado quanto às medidas de profundidade de sondagem (PS), nível de inserção clínica (NIC), recessão da margem gengival (R), sangramento à sondagem (SS), quantidade de gengiva ceratinizada (GC) e índice de placa (IPI), no exame inicial e nos períodos de 30, 90 e 180 dias pós-operatórios. A análise estatística inter grupos será realizada por meio de teste t não pareado para cada período de investigação. A análise intra-grupo será realizada por meio de análise de variância múltipla para medidas repetidas. (AU)