Busca avançada
Ano de início
Entree

Overdentures: efeito do desajuste marginal e do pilar protético nas tensões induzidas ao sistema implantossuportado fundido em Ti CP e na força de destorque dos parafusos protéticos

Processo: 12/05708-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcelo Ferraz Mesquita
Beneficiário:Marcelo Ferraz Mesquita
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Juliana Maria Costa Nuñez-Pantoja
Assunto(s):Prótese dentária  Parafusos ósseos  Torque  Titânio 

Resumo

O objetivo neste estudo é analisar a distorção vertical média decorrente da fundição em Ti cp, em barras de Overdentures, avaliar a força de destorque de parafusos protéticos, e as tensões induzidas aos implantes e às barras em estruturas adaptadas e desadaptadas. Serão fundidas 20 barras em Ti cp, retidas por 2 implantes, utilizando-se 2 tipos (n=10) de pilares intermediários (UCLA e microunit), sobre as quais serão avaliadas utilizando-se microscópio óptico comparador (VMM-150; Walter Uhl, Asslar, Alemanha), as desadaptações marginais inerentes à fundição. A quantificação das desadaptações seguirá o protocolo do teste do parafuso único (10 Ncm). Serão confeccionados 40 índex (20 adaptados e 20 desadaptados / cada pilar). O cruzamento das variáveis (pilar intermediário e adaptação), irá originar 4 grupos experimentais: G1- microunit (M) / adaptado (A); G2- UCLA (U) / A; G3- M / desadaptado (D); G4- U / D. Os desajustes serão padronizados com a interposição de um anel metálico de 200 µm entre o análogo do pilar A e o cilindro protético. Nesses índex, serão avaliados os níveis de desajuste marginal, seguindo o mesmo protocolo utilizado para análise dos desajustes pós-fundição. As aferições das tensões serão realizadas através de extensômetros elétricos de resistência fixados aos análogos e às barras dos modelos índex, após o retorque dos parafusos protéticos (10Ncm). A força necessária para o destorque dos parafusos protéticos de titânio será medida utilizando-se torquímetro digital de precisão de 0,1 Ncm (Torque Meter TQ-8800; Lutron, Taipei, Taiwan). Os resultados obtidos em todas as análises serão submetidos à Análise Exploratória, e serão realizados os testes estatísticos mais apropriados. (AU)