Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial agrícola de biocarvão proveniente de biomassas alternativas

Processo: 12/14122-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Aline Renee Coscione
Beneficiário:Aline Renee Coscione
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Paula Contador Packer ; Cristiano Alberto de Andrade
Assunto(s):Química do solo  Fertilizantes nitrogenados  Condicionadores do solo  Resíduos orgânicos  Biocarvão  Biodisponibilidade  Sustentabilidade  Sequestro de carbono  Efeito estufa 

Resumo

Aliar alta produção de alimentos com sustentabilidade ambiental é um dos principais desafios da atualidade. O biocarvão consiste em um material bastante estável e com propriedades físicas e químicas específicas, e pode representar uma ferramenta de grande importância para esse desafio. O BC já vem sendo estudado para algumas finalidades, como para a produção de energia, melhoria da qualidade do solo, entre outros. Nesse contexto, torna-se importante entender a relação entre fonte/produção do BC o que permitirá um estudo para usos mais específicos desse produto. Esse trabalho tem os seguintes objetivos: (i) estudar como a temperatura de pirólise altera a composição química do biocarvão, comparada à composição química da biomassa original utilizada; (ii) determinar a disponibilidade de N, P e alguns metais pesados dos biocarvões após aplicação no solo; (iii) Caracterizar a estabilidade do biocarvão após aplicação no solo, quantificando-se o C-CO2 emanado; (iv) quantificar a CTC e a retenção de água dos biocarvões e como tais atributos são afetados no solo após aplicação dos mesmos; (v) determinar o efeito do biocarvão na emissão de N2O de fonte nitrogenada aplicada ao solo. Para tanto, amostras de biomassa serão submetidas por pirólise em duas temperaturas diferentes para obtenção dos biocarvões. O potencial do biocarvão como fertilizante fonte de fósforo e nitrogênio será avaliado por meio de ensaios de incubação, de 90 dias, com solo a fim de determinar a mineralização/disponibilização destes nutrientes. Outro experimento de incubação, tambempor 90 dias, será empregado para avaliação efeito dos biocarvões no sequestro de carbono e na CTC do solo, com avaliação no inicio e no final do experimento. A capacidade de retenção de água dos biocarvões também será testada, complementando sua avaliação como condicionador de solo, segundo os padrões atuausi do Minsuterio da Agricultura. Por fim, o potencial mitigador de emissões de N‚O de fertilizante mineral nitrogenado será avaliado em um experimento instalado e conduzido em laboratório,em um planeamento fatorial completo com dois fatores (biocarvão e fertilizante nitrogenado) em dois níveis (zero e 10 t ha-1 de carbono via biocarvão ou 150 kg ha-1 de N para o fertilizante). A fonte mineral de N aplicada será na forma de nitrato de amônio. Após aplicação serão feitas amostragens de gases para quantificação de N2O por cromatografia gasosa. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Biocarvão melhora fertilidade e ajuda na descontaminação do solo 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.