Busca avançada
Ano de início
Entree

Seminário Internacional: conservação de Bronzes modernos

Processo: 12/12519-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 22 de novembro de 2012 - 23 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Pesquisador responsável:Ana Gonçalves Magalhães
Beneficiário:Ana Gonçalves Magalhães
Instituição-sede: Museu de Arte Contemporânea (MAC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História da arte 

Resumo

Discutir questões de conservação e restauro de esculturas modernas em bronze e gesso, através de estudos de caso do acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. As esculturas são:- "Formas Únicas de Continuidade no Espaço" e "Desenvolvimento de uma garrafa no espaço" (bronze e gesso), de Umberto Boccioni - "Grande Cavalo" (bronze), de Marino Marini - "Mulher sentada" (ou "A Sibila", bronze), de Pericle FazziniEstas obras têm em comum o contexto e os procedimentos conhecidos no campo da fundição em bronze, e as atividades das fundidoras da primeira metade do século XX. Além disso, sua conservação envolve, de um lado, conhecimento técnico das ligas metálicas de bronze e do processo de fundição a cera perdida; e de outro, uma análise atenta às práticas dos artistas, que nos casos escolhidos estão plenamente engajados em todas as etapas do processo de fundição de suas obras.Assim, o seminário será organizado em sessões nas quais um conservador e um historiador da arte, em cada artista tomado como tema, farão suas apresentações. Propomos duas questões centrais para a discussão: 1- O estado de conservação das obras e o contexto de produção de edições em bronze na primeira metade do século XX. 2- A questão das edições em bronze e suas implicações e sua relação com o problema da autoria O levantamento sobre as condições materiais e histórico-artísticas desses estudos de caso servirão de base para formulação futura de projetos e conservação e restauro dessas obras.Deveremos também discutir a experiência recente vivida pelo Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) em relação à série de bronzes de Edgar Degas, pertencente a seu acervo. O caso nos pareceu da maior relevância na medida em que suscitou questões de climatização e dispositivos de exposição das obras dentro das galerias do museu. A restauradora trabalhou, naquele momento, em colaboração com especialistas em metal do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) (AU)