Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória Ferroviária (1869-1971): inventário de patrimônio industrial ferroviário paulista

Processo: 12/11259-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Eduardo Romero de Oliveira
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/06534-7 - Inventário de bens materiais (móveis e imóveis) para uso em ambiente virtual, BP.TT
13/06022-6 - A tecnologia imersiva no contexto do patrimônio ferroviário, BP.TT
Assunto(s):Ferrovias  Cultura material  Patrimônio cultural  São Paulo 

Resumo

O objetivo do projeto é realizar um inventário integral de patrimônio industrial em complexos ferroviários paulistas. Selecionamos 5 conjuntos pertencentes a 3 empresas férreas que atuaram no Estado de São Paulo entre 1868 e 1971: Jundiaí e Rio Claro, referentes a Companhia Paulista; Campinas, da Companhia Mogiana; Sorocaba e Mairinque, da E. F. Sorocabana. Nossa proposta de investigação considera sobre um modelo de inventário integral de patrimônio industrial que se define por sua capacidade para documentar testemunhos materiais e imateriais deste legado para seu conhecimento, proteção, conservação, difusão e ativação, a serviço da cultura, da sociedade e do território. Este tipo de inventário não apenas busca identificar as estruturas construídas, mas também os meios de produção e gestão empresarial, os veículos de tração e transporte, os conhecimentos técnicos e seus procedimentos, o ambiente social e técnico dos espaços de trabalho, a dimensão territorial das infraestruturas ferroviárias e o contexto simbólico em que se desenvolveram estas atividades. De forma que este novo modelo de inventário permita tanto conhecer melhor a época histórica em que se desenvolveram estas empresas ferroviárias e seu funcionamento, quanto refletir sobre as atuais estratégias de preservação ativa do patrimônio industrial ferroviário. Os objetivos específicos são: 1. Estudos sobre princípios teóricos e metodologias de preservação patrimonial de caráter geral; 2. Aprofundar estudos sobre instrumentos e formas de preservação, de seleção (exclusão ou inclusão) do patrimônio industrial e, em particular, do ferroviário; 3. Investigações históricas sobre as oficinas ferroviárias; 4. Mapear e identificar estruturas físicas; 5. Levantar material documental textual e cartográfico; 6. Esboçar propostas de uso e gestão; 7. Aplicação de novas tecnologias na preservação do patrimônio industrial ferroviário. Um primeiro conjunto de atividades trata da realização de estudos sobre a fundamentação teórico-metodológica sobre gestão patrimonial industrial ferroviário. Em termos metodológicos, uma segunda parte envolve o levantamento documental e bibliográfico pela equipe de pesquisadores com uso de instrumentos de catalogação. Numa terceira parte será realizado levantamento dos termos constituintes de catalogações de material ferroviários e contidos em corpus documentais específicos, realizado tanto por instrumental histórico-arquivístico quanto linguístico. Por quarto, será realizado um inventário histórico-arquitetônico, mapeamento das estruturas físicas das oficinas e identificação dos traçados a qual pertenciam. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Ferrovia que integrou o sertão marca urbanização do interior 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.