Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção e diferenciação molecular das espécies Paracoccidioides brasiliensis e Paracoccidioides lutzii em amostras ambientais

Processo: 12/14047-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Eduardo Bagagli
Beneficiário:Eduardo Bagagli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioides lutzii  Paracoccidioides brasiliensis  Ecologia  Micologia  Reação em cadeia por polimerase (PCR) 

Resumo

O solo é o provável habitat do(s) fungo(s) patogênico(s) dimórficos Paracoccidioides brasiliensis e P. lutzii. Este pressuposto é baseado principalmente na elevada frequência de infecção em trabalhadores rurais e no frequente isolamento de P. brasiliensis em tatus, animais que vivem literalmente imersos no solo, de onde o fungo pode e vem sendo repetidamente detectado pelas técnicas moleculares baseadas na PCR e Nested PCR. O presente projeto visa detectar e diferenciar as espécies Paracoccidioides brasiliensis (complexo S1, PS2 e PS3) e Paracoccidioides lutzii no ambiente, pelas técnicas de Nested PCR e TSA-FISH, em amostras ambientais aerossóis e solo de tocas de tatus provenientes de áreas endêmicas para a Paracoccidioidomicose nas regiões Sudeste e Centro-Oeste brasileiras. A hibridização com sondas de oligonucleotídeos denominada FISH (Fluorescence in situ Hybridization) quando associada à técnica de TSA (Tyramide Signal Amplification) amplifica o sinal emitido pela sonda fluorescente, aumentando assim sua sensibilidade. Além da detecção ambiental de Paracoccidioides spp. por métodos moleculares, será também estudada a ocorrência de tatus infectados com P. lutzii no centro-oeste brasileiro por métodos clássicos de cultivo e moleculares, uma vez que esta é uma região de grande prevalência desta espécie e nenhum tatu foi avaliado até o presente momento. O atual mapa da distribuição geográfica de isolados do gênero Paracoccidioides é baseado principalmente em isolamentos de amostras clínicas humanas e estas sofrem interferência de fatores como a migração dos hospedeiros, assim, acreditamos que a proposta deste projeto apresenta grande potencial para um melhor entendimento da biogeografia de Paracoccidioides spp., já que a detecção do fungo será realizada diretamente em amostras ambientais e de tatus, animais que caracteristicamente não possuem hábitos migratórios. O presente projeto poderá, eventualmente, fazer parte de uma das frentes de trabalho de um projeto temático, cujo esboço foi discutido no último congresso da ISHAM, Berlim em junho de 2012, e que tem como objetivo principal avaliar os significados da ocorrência de mais de uma espécie causadora da paracoccidioidomicose, em seus aspectos ecoepidemiológicos, diagnósticos, clínicos e de resposta aos tratamentos. Nesta proposta maior (temático), os aspectos ecológicos destes agentes deverão ser abordados em âmbito nacional e até mesmo em demais países do continente Sul-Americano como, por exemplo, Venezuela e Colômbia. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARANTES, THALES DOMINGOS; THEODORO, RAQUEL CORDEIRO; TEIXEIRA, MARCUS DE MELO; BAGAGLI, EDUARDO. Use of fluorescent oligonucleotide probes for differentiation between Paracoccidioides brasiliensis and Paracoccidioides lutzii in yeast and mycelial phase. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 112, n. 2, p. 140+, FEB 2017. Citações Web of Science: 2.
THALES DOMINGOS ARANTES; RAQUEL CORDEIRO THEODORO; MARCUS DE MELO TEIXEIRA; EDUARDO BAGAGLI. Use of fluorescent oligonucleotide probes for differentiation between Paracoccidioides brasiliensis and Paracoccidioides lutzii in yeast and mycelial phase. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 112, n. 2, p. 140-145, Fev. 2017.
ARANTES, THALES DOMINGOS; THEODORO, RAQUEL CORDEIRO; TEIXEIRA, MARCUS DE MELO; GIMENES BOSCO, SANDRA DE MORAES; BAGAGLI, EDUARDO. Environmental Mapping of Paracoccidioides spp. in Brazil Reveals New Clues into Genetic Diversity, Biogeography and Wild Host Association. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 10, n. 4 APR 2016. Citações Web of Science: 19.
ARANTES, THALES DOMINGOS; BAGAGLI, EDUARDO; NINO-VEGA, GUSTAVO; SAN-BLAS, GIOCONDA; THEODORO, RAQUEL CORDEIRO. Paracoccidioides brasiliensis AND Paracoccidioides lutzii, A SECRET LOVE AFFAIR. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v. 57, n. 19, p. 25-30, SEP 2015. Citações Web of Science: 1.
THALES DOMINGOS ARANTES; EDUARDO BAGAGLI; GUSTAVO NIÑO-VEGA; GIOCONDA SAN-BLAS; RAQUEL CORDEIRO THEODORO. Paracoccidioides brasiliensis AND Paracoccidioides lutzii, A SECRET LOVE AFFAIR. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v. 57, p. -, Set. 2015.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.